2.ª edição de “Ponta Delgada à Prova” vendeu cerca de 19 mil menus e gerou impacto de mais de 300 mil euros

A 2.ª edição de “Ponta Delgada à Prova” vendeu 18.880 menus e teve um impacto direto na restauração de mais de 300 mil euros. A medida promovida e organizada pela Câmara Municipal de Ponta Delgada vai ser integrada no plano anual de atividades da autarquia e regressar na época baixa, adiantou o Vice-Presidente, Pedro Furtado.
O balanço da iniciativa foi apresentado no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Entre 23 de março e 31 de maio de 2021, período em que a 2.ª edição do “Ponta Delgada à Prova” esteve em vigor, foram vendidos, nos 54 restaurantes do concelho que aderiam à medida, 18.880 menus pelo montante de 15 euros, tendo a autarquia comparticipado 50% deste valor e ficando o consumidor a pagar apenas 7,5 euros por cada refeição.

“Das medidas criadas no âmbito do Fundo de Emergência Empresarial, esta foi a medida com mais sucesso”, afirmou Pedro Furtado, atribuindo o mérito deste sucesso não só à adesão dos restaurantes e dos munícipes, mas também às “sinergias criadas em torno da promoção e da valorização da restauração do concelho que é de grande qualidade”.

Pedro Furtado, que enalteceu a resiliência e resistência dos empresários do concelho, neste caso, do setor da restauração, num período particularmente desafiante para todos, lembrou os apoios diretos e as medidas da autarquia como a isenção de taxas, num total de receita não cobrada de 2,5 milhões de euros.

Por seu turno, Paulo Mendes, presente na sessão, descreveu a medida “Ponta Delgada à Prova” como “simples, na perspetiva do processo de participação; eficaz, considerando as adesões; consequente, face ao impacto; justa, porque definiu limite máximo de menus por restaurante; e envolvente, a decisão de onde comer foi do munícipe”.

O Vereador para o Empreendedorismo e Inovação destacou uma das novidades desta 2.ª edição, a avaliação dos clientes aos restaurantes, “com notas claramente positivas para a medida em si (4,9 – na escala de 1 a 5); para a experiência proporcionada (4,8); para o atendimento (4,8); para a qualidade do menu (4,7), entre outros”.

O público distinguiu O Michel como “Melhor Restaurante”; O Baco, com o “Melhor Menu” e o Varandas da Avenida com o “Melhor Atendimento”, representados hoje na cerimónia por Lénea Ponte, Diogo Soares e João Paulo Arruda, respetivamente, que receberam um troféu criado para o efeito pela artista plástica Susana Aleixo Lopes.

Participaram ainda na apresentação do balanço da “Ponta Delgada à Prova”, que nas suas duas edições teve um impacto direto na restauração de meio milhão de euros, António Cavaco, da Confraria dos Gastrónomos dos Açores, e Cláudia Chaves, da AHRESP, parceiros da Câmara Municipal de Ponta Delgada na implementação da medida.

AA/CMPD