2020 marcado no Faial por investimentos na rede viária e boa gestão financeira

A Câmara Municipal da Horta fechou o ano de 2020 sem dívidas a fornecedores, com redução do passivo e com forte investimento na rede viária do concelho.

O Relatório e Contas do Município foi apreciado pela Assembleia Municipal da Horta, e carateriza-se, igualmente, por um conjunto de medidas que contribuíram social e economicamente para fazer face às dificuldades criadas pela pandemia.

Na intervenção realizada na Assembleia Municipal da Horta, o Presidente da Câmara, realçou a “forte preocupação por encerrar o ano de 2020 sem dívidas a fornecedores, contribuindo, dessa forma, para a criação de dinâmicas económicas capazes de alavancar a economia local”.

O Fundo de Dinamização Empresarial, que permitiu implementar, por exemplo, a campanha “Aposte Local, Compre no Faial” foi um dos exemplos dessa mesma preocupação, acrescentou.

“Esta medida foi fundamental para ajudar as nossas famílias e os nossos empresários a atravessar um ano atípico, não deixando ninguém para trás”, disse José Leonardo Silva, salientando que a Câmara Municipal, apesar da crise pandémica, sempre procurou criar medidas direcionadas para os setores de atividade mais fragilizados, em especial os ligados à restauração e ao Turismo, por serem estes setores dos mais afetados pelos vários confinamentos.

Por essa razão, disse José Leonardo Silva, “Foi preciso gerir, e gerir bem, para que, mesmo com todos os custos que a Câmara teve e não estavam programados, acrescidos pelas dificuldades trazidas pela pandemia, termos capacidade de reduzir a nossa dívida total e colocar em marcha o maior plano de investimentos alguma vez realizado na rede viária”.

Em termos de investimentos, para além do forte investimento na rede viária, a Câmara Municipal concluiu, ainda, a intervenção no Largo do Infante D. Henrique e no adro da igreja das Angústias, incluídas na nova frente mar da cidade da Horta, procedendo ao lançamento da nova unidade de execução do troço central.

AA/CMH