25% da proposta de Orçamento para 2023 é destinado à Saúde

O Presidente do Governo Regional dos Açores avançou que “praticamente um quarto” – 25% – dos recursos financeiros estipulados na anteproposta de Orçamento para 2023 é destinado à Saúde e ao reforço deste setor.

José Manuel Bolieiro falava aos jornalistas, no Nonagon, no final da sessão de abertura da primeira conferência internacional promovida pelo Hospital Internacional dos Açores (HIA), sob o tema “New healthcare challenges in the Azores”.

“Acreditamos muito na capacidade do Serviço Regional de Saúde, que é a principal responsabilidade da governação. Temos para o Orçamento de 2023 375 milhões de euros para investir no Serviço Regional de Saúde, que corresponde a um quarto do Orçamento”, vincou o governante.

Reconhecendo que, neste campo, “há sempre necessidade de mais algo”, José Manuel Bolieiro foi perentório: “cada vez que acrescentamos valor, mais expetativas se abrem para novos desafios e exigências”.

O Presidente do Governo sublinhou ainda que a “complementaridade” no setor, entre a oferta pública, social e privada, é “fundamental” para respostas aos doentes, nomeadamente no que refere aos tempos máximos previstos.

Defendendo uma “otimização de recursos e capacidade instalada nos Açores e em cada uma” das ilhas, José Manuel Bolieiro defendeu também ser fundamental uma aposta na formação dos profissionais de saúde.

Num tempo de “novas tecnologias e transição digital”, tão “emergente e tão rápida”, estes profissionais “precisam de um espaço para a sua formação contínua”, sendo também uma missão da Universidade dos Açores, responsabilidade do Estado, mas apoiada pelo Governo Regional, garantir a capacitação dos que ambicionam enveredar pela carreira médica.

AA/GRA