“A Magia do Brinquedo Antigo” de Álvaro Vitorino em exposição em Ponta Delgada

A exposição “A Magia do Brinquedo Antigo”, de Álvaro Vitorino, está patente no Auditório do Centro Municipal de Cultura de Ponta Delgada até 30 de abril.

Nesta mostra – que pode ser apreciada de segunda a sexta-feira entre as 09h00 e as 17h00 e sábado entre as 14h00 e as 17h00 – Álvaro Vitorino, colecionador, partilha com o grande público o seu património particular, convidando o visitante a uma viagem pela magia dos brinquedos que marcaram as infâncias vividas entre as décadas de 40 e 90 do século passado: a infância analógica, antes do digital; a infância do real, antes do virtual.

Os brinquedos expostos, na sua grande maioria de origem portuguesa, permitem também ao visitante uma viagem no tempo através da evolução da sua composição e materiais – da lata ao plástico, da massa ao ferro.

“A exposição de Álvaro Vitorino é uma oportunidade singular para conhecer uma coleção valiosíssima do ponto de vista cultural, social e histórico que nos desafia à reflexão sobre a evolução dos brinquedos na perspetiva dos avanços humanos e tecnológicos e atentas as suas funções de lazer e pedagógica”, refere a Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada na mensagem de abertura da mostra.

A presidente da edilidade enaltece a “perseverança e a partilha” do colecionador, fazendo votos para que Álvaro Vitorino “continue a honrar e a homenagear a nossa memória”.

A autarca, que agradece o empenho de todos os colaboradores da Câmara Municipal envolvidos na produção desta exposição, apela ao público para que desfrute da exposição em segurança, respeitando as devidas medidas de proteção contra a Covid-19.

Álvaro Nuno Carreiro da Mata Vitorino, natural de Santa Maria, licenciado em Engenharia Agrícola, vive atualmente em Água de Pau, onde aos poucos foi coletando e divulgando o seu vasto património particular composto por peças de colecionismo. Este gosto remonta à sua infância altura em já juntava de tudo um pouco, desde selos, moedas, calendários, revistas, cromos e brinquedos, alguns dos quais patentes nesta exposição. Os anos passaram e, já a residir em São Miguel, transforma a sua residência em Ponta Delgada num local e partilha e exposição do seu museu.

AA/CMPD