Aperfeiçoamento da metodologia para o censo de gaivota regional

Este ano, uma equipa composta por elementos da DRAM, DRAAC, SPEA e DOP/OKEANOS planeia realizar um censo de Gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis) em todo o arquipélago para poder determinar a tendência populacional desta espécie numa escala regional, em comparação com os censos regionais realizados em 1984 e 2004.

Para monitorizar todas as colónias, incluindo as mais inacessíveis, estamos a planear realizar o censo com recurso a drones.

Esta semana foi feita uma visita à colónia de gaivotas nas Caldeirinhas, Ilha do Faial, e foi testada a altura de voo de drone que permita a identificação correta de gaivotas em incubação versus gaivotas não nidificantes (adultos imaturos e ou juvenis).

Também foi feita uma contagem direta de ninhos a pé para poder correlacionar estes resultados com as estimativas do número de ninhos a partir das imagens aéreas.

Foram registados 20 ninhos, com vários ovos já começando a eclodir e algumas crias. Este censo enquadra-se na ação D5 “Monitorização de habitats terrestres e marinhos, espécies e problemas de conservação” do projeto LIFE IP AZORES NATURA.

AA/LIPAN