Apoios comunitários para requalificação da Praceta dos Baleeiros em São Roque do Pico

A empreitada de requalificação da Praceta dos Baleeiros, no Cais do Pico, vai beneficiar de 220 mil euros de apoios comunitários através do Programa Operacional 2020, segundo anunciou a autarquia local.

A candidatura da responsabilidade da Câmara Municipal de São Roque do Pico foi aprovada no âmbito do PIRUS (Programa Integrado de Regeneração Urbana Sustentável) e vem apoiar uma parte substancial do investimento de 260 mil euros que permitirá dignificar uma das zonas mais nobres do concelho.

O concurso público para a execução dos trabalhos está fechado faltando apenas adjudicar a obra, o que deverá acontecer nas próximas semanas.

Apesar de o processo burocrático estar praticamente concluído, a empreitada de valorização do espaço numa zona de excelência só deverá avançar no final do Verão. Essa é uma opção do executivo liderado por Mark Silveira para evitar obras num local muito procurado no Verão, uma estação que concentra inúmeras atividades e o Festival Cais Agosto.

Além da proximidade ao porto de passageiros, na Praceta dos Baleeiros estão localizados o Museu da Indústria Baleeira, o Clube Naval, a Zona Balnear da Rampa e o Monumento ao Baleeiro.

A intervenção, num espaço de 4000 metros quadrados, assenta essencialmente na requalificação de pavimentos e no reforço dos muros laterais da antiga rampa de varagem das baleias.

Ao nível do pavimento, a Praceta será coberta com um tapete betuminoso de cor vermelha, salvaguardando, no entanto, o lajeado de pedra remanescente do antigo pátio de desmancha e serão construídos ao redor da Praceta passeios sem relevo.

O projeto inclui a instalação de candeeiros, consistindo na recuperação e replicação dos antigos candeeiros de betão existentes na zona.

Aproveitando as obras no pavimento, está projetada a implementação de tubagens destinadas à água e eletricidade para servir as instalações provisórias utilizadas no Cais Agosto.

A requalificação e valorização dos legados históricos do concelho de São Roque do Pico, particularmente associados à atividade baleeira, são duas das maiores preocupações da Câmara Municipal, que pretende preservar as memórias do passado e criar condições para captar o maior número possível de fluxos turísticos, projetando a marca ‘São Roque do Pico-Capital do Turismo Rural’.

Deixe uma resposta