Apreensão de 18 quilos de pescado por captura com auxílio de arte proibida na ilha Terceira

O Comando Territorial dos Açores, através do Posto Territorial da Praia da Vitória, no dia 22 de fevereiro, apreendeu cerca de 18 quilos de pargo (Pagrus pagrus) e de rocaz (Scorpaena scrofa) por captura com auxílio de arte proibida, na Ilha da Terceira.

No âmbito de uma ação de fiscalização destinada ao controlo das regras de captura, desembarque e comercialização de pescado fresco, no porto de pescas de Praia da Vitória, os militares da Guarda fiscalizaram uma embarcação, tendo verificado que o pescado tinha sido capturado com recurso a palangre de fundo, cuja utilização está proibida para a captura destas espécies, culminando na apreensão de cerca de 18 quilos de pargo e de rocaz.

No seguimento da ação foi identificado um homem de 57 anos, tendo sido elaborado o respetivo auto de contraordenação.

Os factos foram remetidos à Inspeção Regional das Pescas.

O pescado apreendido, após verificação do seu estado pelo médico veterinário, foi entregue a uma instituição de solidariedade social.

A GNR relembra que os recursos marítimos devem ser explorados de modo a garantir, a longo prazo, a sustentabilidade ambiental, económica e social da pescaria, dentro de uma abordagem de precaução, definida com base nos dados científicos disponíveis, procurando-se simultaneamente assegurar os rendimentos da pesca aos seus profissionais.

AA/GNR-CTA