Apreensão de lapas por falta de rastreabilidade

O Comando Territorial dos Açores, através do Posto Territorial da Praia da Vitória, no dia 2 de abril, apreendeu cerca de 14 quilos de lapas bravas (Patella aspera), na ilha Terceira.

No decorrer de uma ação de vigilância da costa, os militares da Guarda detetaram em flagrante um homem a apanhar lapas em época de defeso e com recurso a meios proibidos , nomeadamente equipamento de mergulho com garrafa. No seguimento das diligências policiais foram apreendidos 14 quilos de lapas, as quais foram restituídas ao seu habitat natural, tendo sido ainda apreendido todo o material de mergulho que estava a ser utilizado na apanha das lapas.

No seguimento da ação foi ainda identificado um homem de 26 anos por captura da espécie em área protegida, em período de defeso e com recurso a meios proibidos, tendo sido elaborado um auto de contraordenação cuja coima pode ascender ao valor máximo de 3 500 euros.

A GNR relembra que a captura, depósito e expedição deste tipo de bivalves, sem que sejam sujeitos a depuração ou ao controlo higiossanitário, pode colocar em causa a saúde pública, caso sejam introduzidas no consumo, devido à possível contaminação com toxinas, sendo o documento comprovativo da origem fundamental para a prevenção da introdução de forma irregular no consumo.

AA/GNR-CTA