Atlantis Cup largou de São Jorge rumo à ilha do Faial

A frota da Atlantis Cup 2021, Regata da Autonomia, largou de Velas (São Jorge) rumo à ilha do Faial. Uma largada com pouco vento, a soprar de norte.

Os veleiros deixaram o porto de Velas por volta das 10h00 de sábado, dia 30 de julho, passam ao longo da ilha do Pico e terminam a terceira e última perna da 32ª Atlantis Cup na cidade da Horta.

A última etapa pode decidir classificações. Para o skipper do Xazul, Luís Quintino, a última perna da Atlantis Cup 2021, é “uma perna difícil”.

“Estamos a falar de uma etapa com muito pouco vento. Vamos ficar encostados à ilha do Pico quase o tempo todo e vamos ter sempre correntes contrárias. Vai ser uma etapa muito difícil”, conclui.

A edição de 2021 da Atlantis Cup liga as ilhas do Grupo Central do Arquipélago dos Açores: Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico e Faial.

No final da segunda etapa, que ligou Praia da Graciosa a Velas, São Jorge, a classificação ORC era liderada pela embarcação Allegro Vivace, de Duarte Barcelos, seguida pelos veleiros Vertigo e Muito Linda.

Quanto à frota que participa em “Open”, a segunda perna (Praia da Graciosa – Velas, São Jorge) teve como vencedor o veleiro Ventosga, seguido por Super Açor e Azorean Dream.

Organizada pelo Clube Naval da Horta (CNH), a Atlantis Cup, Regata da Autonomia 2021, conta com o Alto Patrocínio da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

AA/CNH