Azores 2027 é a “oportunidade para convocar o melhor de cada ilha para um espaço comum à Região e à Europa”

A Presidente da Câmara de Ponta Delgada defendeu que a candidatura de Ponta Delgada | Açores a Capital Europeia da Cultura 2027 – Azores 2027 é a “oportunidade para trazer o melhor de cada ilha para um espaço comum à Região e à Europa” e para mostrar por que motivo a organização do evento deve ser atribuída pela primeira vez a uma região ultraperiférica.

“Esta candidatura é uma oportunidade para convocarmos o melhor de cada ilha para um espaço comum à Região e à Europa, mostrando que chegou o momento de atribuir pela primeira vez a um arquipélago e a uma região ultraperiférica o título de Capital Europeia da Cultura”, afirmou a Presidente da Câmara de Ponta Delgada no vídeo de apresentação do projeto, disponível desde ontem nas páginas do Facebook da autarquia e Azores 2027.

Segundo a Presidente da autarquia promotora do Azores 2027, Ponta Delgada tem um “património e uma identidade cultural que é a demonstração inequívoca da nossa vocação para a inovação e criatividade” e está “confiante” na sua capacidade, e na da Região, para “celebrar o maior evento cultural da Europa”.

“A nossa história coletiva, a natureza de que somos feitos e que nos rodeia, ensinou-nos, ao longo do tempo, a vencer os maiores desafios. Sabemos defender causas e dar os passos seguros para a afirmação dos nossos interesses e do que nos valoriza. Acredito que também agora não seja diferente”, vaticinou.

O Azores 2027, um “projeto transformador”, vai envolver todas as ilhas da Região num Pacto para a Cultura, através do qual serão propostas “dinâmicas em rede de criação, programação e formação de públicos mas sobretudo uma estratégia cultural”, explicou.

O projeto de candidatura, que deverá ser entregue até 23 de novembro, para ser desenvolvido nos próximos seis anos, é também a ocasião para “reforçar a centralidade da cultura no desenvolvimento de Ponta Delgada e em cada uma das ilhas”, sublinhou.

A autarca considera, por isso, que a “promoção da nossa diversidade e riqueza cultural, intimamente associadas à nossa relação com a natureza”, é uma “viagem que vale mesmo a pena e que só faz sentido se for assumida, vivida e partilhada por todos nós”.

“Seja qual for o resultado, vamos sempre ganhar porque estamos a refletir, a criar, estamos unidos e sempre dispostos a dialogar com o outro”, disse, exortando a população, as instituições, organizações e empresas de todas as ilhas a “fazerem parte deste movimento, a defenderem esta candidatura e a partilharem as suas ideias”.

O Azores 2027 tem como promotor a Câmara Municipal de Ponta Delgada e como co-produtor o Governo Regional dos Açores, através da Secretaria Regional de Cultura, Ciência e Transição Digital e da Secretaria Regional dos Transportes, Turismo e Energia.

Todos os municípios da Região já formalizaram o seu apoio a este projeto, integrando a Rede de Parceiros do Azores 2027, numa demonstração inequívoca da mobilização em torno da candidatura de Ponta Delgada | Açores a Capital Europeia da Cultura 2027.

AA/CMPD