Bloco propõe aumento de 25% nos salários da RIAC

O Bloco de Esquerda considera que o salário que os trabalhadores da RIAC recebem é muito baixo em relação à complexidade e à responsabilidade dos serviços que prestam, por isso, o partido apresentou uma proposta de aumento de 25%, através da criação de um suplemento remuneratório.

A proposta do Bloco de Esquerda, apresentada por António Lima em conferência de imprensa, surge no seguimento da interrupção das negociações com o sindicato por parte do Governo, que, “em vez de continuar as negociações com os seus representantes, manda os partidos da coligação fazer a proposta” apresentada ontem pelo PSD, que, segundo o deputado do Bloco, é uma proposta que “roça o insulto”, porque atribui, no próximo ano, um aumento de apenas 35,16 euros, ainda sujeitos a descontos.

A proposta do Bloco de Esquerda estabelece um suplemento de 175,78 euros já a partir do próximo ano. “Este é um valor que confere uma justa compensação a estes trabalhadores e que contribuirá também para que se fixem pessoas na RIAC de modo que este importante serviço seja cada vez mais bem prestado aos cidadãos e cidadãs”, explica António Lima, que alertou para o facto de nos últimos tempos  – de acordo com o sindicato – a RIAC ter visto 30 profissionais sair destas funções através de pedido de mobilidade.

A agravar esta saída de profissionais está o facto de muitos destes postos de trabalho estarem a ser preenchidos através de programas ocupacionais. O que, além de significar o preenchimento de necessidades permanentes a que devia corresponder um contrato de trabalho, faz com que a grande rotatividade dificulte a qualidade do serviço prestado. Está em causa uma “enorme quantidade de serviços prestados – 315 serviços – de áreas tão diferentes como a venda de produtos, serviços dos CTT, apoio aos idosos, venda de bilhetes, apoio à habitação, impostos entre muitas áreas”.

António Lima lembra que foram criados, “e bem”, suplementos remuneratórios para outros serviços e categorias da administração pública regional com vista a compensar o desempenho de funções de maior responsabilidade ou penosidade, como é o caso do trabalho nos matadouros, cujo valor até é superior ao suplemento que o Bloco agora propõe para os trabalhadores da RIAC.

AA/BE