Câmara lamenta decisão do Montepio Geral de abrir agência apenas duas vezes por semana no concelho

O Presidente da Câmara Municipal de São Roque do Pico apelou aos clientes do Montepio Geral no concelho que “ameacem” transferir as suas contas para outras instituições bancárias caso aquela instituição de crédito mantenha a intenção de abrir a agência localizada na Rua do Cais apenas dois dias por semana.

A posição do autarca foi tomada depois de o Montepio Geral ter anunciado que, a partir de 2 de novembro, vai passar a funcionar em São Roque do Pico apenas à terça e quinta-feira, alternando com o balcão das Lajes do Pico, que passará a estar aberto às segundas, quartas e sextas-feiras.

Esta decisão não agrada ao Presidente da Câmara Municipal de São Roque do Pico. Mark Silveira lamenta a opção da instituição bancária, sobretudo numa altura em que se está a promover mais atividade económica com a recém-criada incubadora de empresas, e apela aos munícipes para que “ameacem” transferir as suas contas para outro banco: “Perante esta decisão inexplicável deixo um apelo aos munícipes de São Roque do Pico, clientes do Montepio Geral, como forma de pressão para tentarem reverter esta decisão, que ameacem encerrar as suas contas naquela instituição de crédito”.

O autarca lembra que “sem clientes uma instituição de crédito não sobrevive” e reclama respeito pela população e clientes com residência em São Roque do Pico, que há vários anos mantêm uma relação de confiança com o Montepio Geral: “Manifesto o meu profundo desagrado e descontentamento com a decisão do Montepio Geral, sobretudo numa altura em que anunciámos a Incubadora de Empresas na qual já temos um significativo número de empresas incubadas e a incubar. Ou seja, quando estamos a promover mais dinamização económica, uma instituição de crédito como o Montepio Geral, fortemente enraizada neste concelho, trata os nossos munícipes sem a dignidade merecida”.

O Presidente da Câmara Municipal de São Roque adianta que a qualidade de serviço do Montepio Geral no concelho “só será assegurada com a abertura da agência cinco dias por semana”, lembrando que, apesar dos meios digitais existentes permitirem resolver muitas questões, no concelho “há uma larga franja de população que não lida com essas opções”.

AA/CMSRP