Câmara Municipal avança com 2ª edição do “Ponta Delgada à Prova” para consumo nos restaurantes e take away

Arrancou a 2ª edição do “Ponta Delgada à Prova”, uma iniciativa da Câmara Municipal de Ponta Delgada no âmbito do Fundo Municipal de Emergência Empresarial para minimizar os efeitos da pandemia de Covid-19 na economia do concelho. Esta nova edição mantém a possibilidade de consumo nos restaurantes e take away.

O programa “Ponta Delgada à Prova” tem um orçamento total de 150 mil euros, o que representa um reforço de mais de 50 mil euros em relação à verba final da primeira edição (98.500,00 euros), estimando a autarquia um fluxo de negócios de 306 mil euros.

A Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada sublinha que através desta medida “estamos a estimular o consumo na restauração do concelho e, ao mesmo tempo, a apoiar e a promover o negócio dos restaurantes com as padarias, as queijarias, os talhos, as peixarias, os produtores agrícolas e outras áreas de negócio, como as bebidas”.

Maria José Lemos Duarte, que falava na apresentação simbólica da 2ª edição do “Ponta Delgada à Prova”, no restaurante Cais da Sardinha, explicou que a medida “tem o mérito de valorizar a cadeia de produção regional”, já que os menus comercializados neste programa são confeccionados total ou maioritariamente com produtos regionais.

O “Ponta Delgada à Prova” arranca para esta nova edição com a adesão de todos os 31 restaurantes que aderiram à 1ª edição, mas também com novas adesões que irão dar a conhecer “a que sabe Ponta Delgada” aos munícipes e a todos os que visitam o concelho.

Por forma a incluir um maior número de restaurantes, está agora fixado um limite de 3.750,00 euros de apoio por cada restaurante aderente, o equivalente à comercialização de 500 menus “Ponta Delgada à Prova”, que inclui entrada, prato, bebida, sobremesa e café pelo valor total de 15 euros, ficando o cliente a pagar apenas 7,5 euros e a Câmara Municipal de Ponta Delgada os restantes 7,5 euros.

No final do programa, serão distinguidos os três primeiros restaurantes com o “melhor atendimento” e “melhor menu”, através da avaliação feita pelos próprios clientes.

A Confraria dos Gastrónomos dos Açores e a delegação da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal nos Açores, representados na apresentação da medida respetivamente por António Cavaco e Cláudia Chaves, presidente da Delegação da AHRESP, são parceiros da autarquia na sua implementação.

A 1ª Edição do “Ponta Delgada à Prova” teve um impacto direto de mais de 160 mil euros na restauração. Ao todo, foram comercializados 11888 menus aprovados pela autarquia e pela Confraria dos Gastrónomos dos Açores.

AA/CMPD