Câmara Municipal da Praia da Vitória aposta na valorização dos pauis do Concelho

O Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória anunciou a implementação de uma aposta de valorização e potenciação dos ecossistemas que compõem a Infraestrutura Verde Húmida Costeira do Concelho (os pauis da Praia da Vitória), nomeadamente apostando da divulgação do trabalho realizado pelo Centro Interpretativo do Paul da Pedreira do Cabo da Praia e na reabilitação do Paul do Belo Jardim.

No âmbito da “Presidência Aberta” à Freguesia do Cabo da Praia, Tibério Dinis visitou o Paul da Pedreira daquela localidade, bem como o seu Centro de Interpretação Ambiental, destacando o seu “potencial pedagógico junto das populações mais jovens e o seu potencial para um nicho turístico muito específico que importa captar”.

Sendo certo que a situação de pandemia provocou um decréscimo no número de visitas e de ações desenvolvidas pelo Centro de Interpretação Ambiental, importa agora, “com todos os cuidados exigidos, implementar uma estratégia de potenciação deste nicho de mercado”, disse.

Tibério Dinis revelou, por outro lado, que depois do trabalho inicial de recuperação do Paul da Cidade e do trabalho desenvolvido no âmbito do Paul da Pedreira do Cabo da Praia “estão em curso trabalhos de reabilitação e ampliação do Paul do Belo Jardim (paul que fica por detrás das dunas da praia da Riviera), no sentido de aumentar o desenvolvimento de espécies da fauna e flora e de potenciar o surgimento de novas aves migratórias ou a nidificação de espécies costeiras”.

Outra aposta que vai ser implementada prende-se, segundo o autarca, com “a divulgação da existência destes ecossistemas e com a divulgação do trabalho que é desenvolvido pelo Centro de Interpretação do Paul da Pedreira”, uma vez que, frisou, “para além da captação de fluxos turísticos específicos, importa dar a conhecer à população do Cabo da Praia, da Praia da Vitória, da Ilha Terceira e da Região a existência destes espaços”.

Isto porque, acrescentou, “os pauis da Praia da Vitória já são reconhecidos internacional e cientificamente, mas ainda são muitos os que, aqui bem perto, não os conhecem, nem a sua importância no âmbito da valorização ambiental e dos ecossistemas”.

Ecossistemas fundamentais

Importa frisar que o Paul da Praia da Vitória é uma zona húmida classificação internacionalmente no âmbito da Convenção RAMSAR (tratado intergovernamental sobre preservação de zonas húmidas adotado em 1971 e do qual constam hoje 1929 sítios designados, em 160 países, de todos os continentes, perfazendo uma superfície total de cerca de 188 milhões de hectares de zonas húmidas, sendo que, nos Açores, existem 12 sítios RAMSAR) e que o Paul da Pedreira do Cabo da Praia aguarda deliberação relativamente à candidatura que o Município já remeteu à Convenção Internacional para a sua classificação também.

Os pauis da Praia da Vitória são zonas húmidas costeiras que fornecem serviços ecossistémicos fundamentais, sendo reguladoras de regimes hídricos e fontes de biodiversidade, constituindo um recurso de grande valor económico, científico, cultural e recreativo para as comunidades. Entre outras vantagens apontadas, as zonas húmidas desempenham um papel vital de adaptação e mitigação nos processos de alteração climática e conservação de aves aquáticas e espécies marinhas.

A título de curiosidade, desde que abriu portas, o Centro de Interpretação Ambiental do Paul da Pedreira do Cabo da Praia (instalado mesmo junto ao Paul, por detrás da zona industrial do Cabo da Praia e do Porto Oceânico) já recebeu a visita de turistas de 28 nacionalidades diferentes, o que para Tibério Dinis “é bem demonstrativo do atrativo que tem”, a que se soma a particularidade de ser “um nicho de mercado com elevado poder de compra”, pelo que “deve ser potenciado”.

AA/CMPV