Câmara Municipal de Ponta Delgada é parceira de Terra Incógnita no âmbito da Azores 2027

A Câmara Municipal de Ponta Delgada é parceira da iniciativa Terra Incógnita, no âmbito da candidatura a Capital Europeia (Azores 2027). A ter lugar entre os dias 4 a 9 de abril, numa parceria com o Festival Tremor, o Terra Incógnita integrará três caminhadas sonorizadas e performativas por três espaços diferentes da ilha de São Miguel.

Alinhadas para esta edição estão, assim, três residências de criação juntando as cantautoras Arianna Casellas e Hanne Hukkelberg; o grupo de música exploratória Tropa Macaca e a mexicano-norueguesa Carmen Villain; o 37.25 Núcleo de artes performativas, o baterista e compositor Pedro Melo Alves, a cantora de jazz Sheila Simmenes e a designer Tilo. As diferentes parelhas serão desafiadas a criar uma banda sonora que ative três trilhos selecionados em São de Miguel. Paralelamente ao programa de apresentações, o Terra Incógnita integra ainda um ciclo de conversas com todos os artistas envolvidos, assim como visitas a estabelecimentos de ensino da região, com vista a despoletar um debate em torno das relações possíveis entre arte, cultura, território e preservação.

Recorde-se que o Terra Incógnita toma a ideia de viagem e expedição para propor um projeto artístico transdisciplinar que se funde com a ilha de São Miguel e as suas comunidades. Tendo por base um desafio lançado a artistas de diversas linguagens para pensarem musical e performaticamente um território específico, o mesmo proporá, ao longo de dois anos, quatro momentos de programação que vão implementar novas formas de relação com o património natural, humano e histórico da ilha. Com o apoio dos Amigos dos Açores, o evento vai apontar um conjunto de trilhos pedestres que revelam algumas das especificidades naturais e geológicas da ilha, assim como histórias sobre diferentes modos de vida que marcam a história social dos Açores.

Pensado como um espaço fundamental para o conhecimento e para a criação de novas ideias de exploração do espaço territorial de São Miguel, o Terra Incógnita integrará ainda o lançamento de uma aplicação mobile que vai compilar as criações e trajetos desvendados ao longo do tempo. O projeto inclui ainda a realização de uma série documental, da autoria do realizador Diogo Lima, que percorrerá as personagens e territórios integrados no projeto. Explorando as aparentes fronteiras derretidas do universo digital, o evento completa-se com a iniciativa Incógnita Aumentada, que integrará um conjunto de esculturas de realidade aumentada desenhadas pelo artista visual Serafim Mendes.

AA/CMPD