CDS-PP Açores enaltece atuação da PSP no combate à pandemia por COVID-19

O Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores enalteceu aquela que tem sido a atuação da Polícia de Segurança Pública no decorrer da pandemia de COVID-19, quer no âmbito das cercas sanitárias, quer no controlo e acompanhamento de doentes infetados.

Os deputados Catarina Cabeceiras, Rui Martins e Pedro Pinto, reuniram na manhã desta quarta-feira por videoconferência com dirigentes do Sindicato Nacional de Polícia (SINAPOL), tendo estado presente António Santos, Presidente da secção regional do sindicato, e Armando Ferreira, Presidente nacional deste organismo.

De acordo com os deputados, “o CDS-PP congratula-se com os elogios dirigidos pelo SINAPOL ao processo de vacinação na Região Autónoma dos Açores, bem como à conjugação de esforços entre o Governo Regional e o Comando Regional da PSP no sentido de melhorar as condições de trabalho para os agentes nas cercas sanitárias”.

O Grupo Parlamentar do CDS-PP “compreende e solidariza-se com a reivindicação do SINAPOL-Açores de que os agentes policiais a exercer funções na linha da frente do combate contra a COVID-19 devem ser considerados prioritários no processo de vacinação em curso, nomeadamente os que operam nas cercas sanitárias na ilha de São Miguel”.

No decorrer da reunião, foi igualmente abordada a questão do acesso dos agentes da PSP ao Serviço Regional de Saúde, em virtude de serem beneficiários de um subsistema de saúde e tutelados pelo Governo da República, pois não havendo um acordo entre o Serviço Nacional de Saúde e o Serviço Regional de Saúde deixa os agentes numa situação de desigualdade, em desfasamento com o que sucede com os agentes da PSP na Região Autónoma da Madeira onde a questão já foi resolvida. “Consideramos de toda a justiça acautelar os melhores cuidados de saúde aos agentes de autoridade, assim como encetar esforços para melhorar as infraestruturas e a frota de viaturas”, declararam os deputados.

“Importa ainda reatar a iniciativa que visava atribuir um subsídio de insularidade aos agentes da PSP, processo que foi iniciado há uns anos, mas nunca chegou a efetivar-se”, afirmou a líder parlamentar, Catarina Cabeceiras, recordando que as forças policiais são tuteladas pelo Ministério da Administração Interna. “É necessário acautelar eventuais situações de discriminação na atribuição desse complemento salarial, especialmente numa altura em que se discute a integração de outras forças de autoridade, nomeadamente os agentes do SEF, serviço no qual o subsídio de insularidade já vigora”.

AA/CDS-PP