Chega Açores trabalha em soluções para o setor da agropecuária

O presidente do Chega Açores esteve reunido com Associação de Jovens Agricultores Micaelenses, com o objetivo de auscultar daquela associação as dificuldades dos seus associados.

Da reunião ficou percetível que o aumento constante dos custos de produção tem sido um problema gravíssimo para o setor, estando em causa neste momento a sobrevivência das explorações de agropecuária, ao preço que atualmente é pago o leite ao produtor.

Carlos Furtado fez saber à referida associação, que estará sempre disponível para tentar encontrar soluções para este importante setor da atividade económica regional e informou que já na próxima semana irá apresentar na Assembleia Regional uma proposta neste sentido.

O dirigente realçou ainda o facto de ser também da maior importância passar uma imagem real das dificuldades sentidas por estes profissionais, uma vez que ainda existe na sociedade a imagem de que os subsídios de exploração de que o setor beneficia, tornam as explorações altamente rentáveis, situação esta que está completamente errada, uma vez que estes subsídios são o garante para que a população possa dispor dos produtos lácteos aos preços que são praticados nas superfícies comerciais e que no atual cenário têm se mostrado insuficientes para garantir a sustentabilidade do setor, quer na produção quer na industria de transformação.

AA/CA