Comunidade imigrante valoriza e enriquece o Faial

No âmbito da comemoração do Dia Municipal do Imigrante e do Diálogo Intercultural, a Câmara Municipal da Horta promoveu a tertúlia “Imigrantes no Concelho da Horta”.

Com um painel composto por Aline Despres (França), Beatriz Moraes (Brasil), Marcello Guarini (Itália), Helen Martins (Noruega), Patricia Smith (Estados Unidos da América) e Mirko De Girolamo (Itália), o Presidente da Câmara Municipal da Horta saudou os intervenientes que partilharam as suas vivências, numa conversa moderada por Rui Baptista, emigrante nos Estados Unidos e Conselheiro da Diáspora Açoriana.

“O Município e todos os faialenses reconhecem e valorizam muito o que a comunidade imigrante traz a esta ilha, em termos de economia, investimento ou produção agrícola, mas também em matéria de produção cultural e intelectual”, reiterou Carlos Ferreira, relembrando que o Faial é a segunda ilha dos Açores com maior número de pessoas de outros países que escolheram a ilha para viver.

“A nossa comunidade imigrante dá mais vida à nossa ilha, dá-nos mais mundo e valoriza aquilo o que somos enquanto comunidade e enquanto concelho”, considerou.

O Presidente da Câmara Municipal da Horta aproveitou a acentuada presença de imigrantes no evento para anunciar o regresso da formação “Português para Estrangeiros” depois da época de verão.

“Será mais uma oportunidade para ajudarmos os nossos imigrantes a ultrapassar a barreira da língua para que possam integrar-se de forma ainda mais profunda e rica na nossa ilha e na nossa vivência comunitária, e também para que possam conhecer outras pessoas, algo que foi muito valorizado na primeira edição da formação, no âmbito do projeto municipal “Aprender em Comunidade”.

A iniciativa do gabinete de ação social da Câmara Municipal da Horta integrou igualmente uma Feira Gastronómica, em que os participantes experimentaram diversas iguarias de várias partes do mundo, produzidas por imigrantes no Faial.

O Dia Municipal do Imigrante e do Diálogo Intercultural foi instituído em 2018 pela Câmara Municipal da Horta e teve como objetivo promover a interculturalidade, passando a autarquia a desenvolver um papel mais permanente e pró-ativo no esforço de integração dos imigrantes do concelho.

AA/CMH