Dois milhões de euros para remodelação da Unidade de Cuidados Continuados da Santa Casa de Ponta Delgada

O Vice-Presidente do Governo Regional dos Açores promoveu o lançamento da primeira pedra da obra de remodelação da Unidade de Cuidados Continuados da Santa Casa da Misericórdia de Ponta Delgada, que “poderá ver a sua capacidade aumentada até 55 camas”, num “investimento global do Governo Regional dos Açores na ordem dos dois milhões de euros” e com uma “previsão de execução de 18 meses”.

“Apesar de este reforço de camas se verificar no concelho de Ponta Delgada, responderá a toda a ilha de São Miguel”, afirmou o Vice-Presidente do Governo, referindo ainda que a ilha passa a “contar com 139 camas para Cuidados Continuados de média e longa duração”. 

Durante a sua intervenção, o governante lembrou que o “envelhecimento progressivo da população nos Açores” coloca “novos desafios no âmbito da saúde e do apoio social”.

“Cabe ao Governo Regional desenvolver e reforçar novas respostas integradas que combinem o setor da saúde e da solidariedade social, a fim de se satisfazer as necessidades mais básicas dos nossos utentes”, defendeu.

Para Artur Lima, a Rede Regional de Cuidados Continuados Integrados, criada em 2008, é uma dessas respostas que assume “especial relevância” nos Açores.

“Com diferentes tipologias de serviço, as Unidades de Cuidados Continuados visam sempre a melhoria da condição em que determinado utente se encontra, restabelecendo-o devidamente para que possa regressar à sua casa”, observou.

Sendo esta uma resposta “tendencialmente temporária”, visando “responder às necessidades imediatas das pessoas”, Artur Lima apelou às famílias e equipas técnicas dos diferentes serviços públicos para que, “logo que se verifique a saída de utentes das unidades de Cuidados Continuados, se consiga criar planos de apoio alternativos”.

AA/GRA