Escola Básica e Secundária do Nordeste inaugura polidesportivo

A obra de beneficiação do polidesportivo exterior da Escola Básica e Secundária do Nordeste foi inaugurada após várias diligencias da comunidade escolar e do município do Nordeste nos últimos 15 anos, altura em que foi realizada a grande beneficiação e ampliação da escola e na qual o polidesportivo não foi incluído.

A beneficiação agora efetuada, da responsabilidade da Secretaria Regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego e da Câmara Municipal do Nordeste, veio melhorar significativamente as condições para a prática desportiva, passando o polidesportivo a um espaço moderno, multifacetado e com as regras de segurança adequadas.

Estando muito próximo o 50º aniversário da EBS do Nordeste, o vice-presidente da Câmara do Nordeste, Marco Mourão, referiu-se à grande melhoria efetuada no polidesportivo como mais um marco no percurso da escola face à mais-valia que vai trazer à qualidade da oferta desportiva, de qual resultarão melhores resultados no desenvolvimento desportivo e na aptidão dos alunos.

O vice-presidente da Câmara do Nordeste salientou o papel importante do Governo Regional no avanço da obra, em especial do secretário regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego, Duarte Freitas, que “assumiu logo após a sua tomada de funções o compromisso com a execução desta obra em concreto e de outras que se pretende desenvolver”.

O bom entendimento e a parceria entre governo e municípios foram igualmente sublinhados pelo secretário regional com vista à resolução de pequenos e grandes problemas, assim como a capacidade de influenciar e de fazer mudança dos jovens nos seus concelhos, referindo-se à obra de beneficiação do polidesportivo da EBS do Nordeste que resultou de uma candidatura dos alunos (através da Associação de Estudantes) ao Orçamento Participativo da Região, aprovada à segunda tentativa, no orçamento de 2019.

A obra executada na EBS do Nordeste teve o custo de 55 mil euros, tendo o presidente do conselho executivo da escola, António Rocha, salientado que se tratou de um investimento significativo que exige agora responsabilidade e zelo na sua utilização.

AA/CMN