Execução orçamental de 2021 atingiu objetivos definidos pelo Governo dos Açores

Segundo o Governo Regional dos Açores, os dados preliminares relativos à execução orçamental de 2021 apontam para um saldo global de -92,6 milhões de euros, inferior em 62% ao registado em 2020, quando atingiu os -246,1 milhões de euros, o que significa que o défice da região em percentagem do PIB passa a situar-se em 2,1%, por oposição aos 5,9% de 2020, quase o triplo.

Este êxito já tinha sido destacado pelo Banco BBVA, um dos 20 maiores bancos europeus, na sua publicação “Credit Views” sobre os Açores e a Madeira, de 28 de fevereiro de 2022, no seu ponto 3 (Fiscal and debt Outlook – Azores).

A concretização do Plano de Investimentos situou-se nos 633 milhões de euros, representando uma taxa de execução de 86,4%, mais 11,6% do que em 2020 e a melhor dos últimos 12 anos.

Foi ainda possível conter as despesas de funcionamento, nomeadamente ao nível da Administração Regional direta, ou seja, gabinetes dos membros do governo e direções regionais, e de uma forma particular, a evolução das despesas com pessoal.

Estão assim atingidos os objetivos do XIII Governo dos Açores de, para além de dar contínua e adequada resposta à pandemia de covid-19, reduzir o défice da região, inverter a tendência de uma baixa execução do Plano de Investimentos e conter as despesas de funcionamento.

AA/GRA