Forças Armadas reforçam meios em São Jorge

O Comando Operacional dos Açores, no âmbito da operação GAIA, de resposta à crise sismovulcânica que se verifica na Ilha de São Jorge, continua a desenvolver ações preparatórias do apoio às populações deslocadas, com o intuito de acautelar todas as possibilidades em caso de agravamento da situação.

Durante o dia 01 de abril chegaram oito viaturas pertencentes ao Regimento de Guarnição nº1 e ao Regimento de Guarnição nº2, da Zona Militar dos Açores, para serem empregues no Ponto de Reunião e Irradiação de Desalojados (PRID), que se encontra instalado no concelho da Calheta, ficando o PRID, a partir desse momento, completamente ativado e pronto a atuar em todas as suas valências. Paralelamente, o navio NRP Setúbal, da Marinha, realizou o reconhecimento da costa norte da ilha de S. Jorge, com o objetivo de identificar possíveis locais alternativos para evacuação de desalojados por via marítima. Ademais, ficou também concluída a instalação do centro de comunicações do Posto de Comando Avançado do COA.

Entretanto, durante o dia 31 de março foi projetado, para a ilha de S. Jorge e com recurso a uma aeronave C-295 da Força Aérea Portuguesa, um operador de comunicações bem como material de comunicações satélite para o Posto de Comando Avançado do Comando Operacional dos Açores, o que permite ter completa autonomia de comunicação na coordenação das operações, em caso de falha do sistema convencional. Na mesma aeronave foram transportados ainda 350 kg de géneros alimentares, necessários para a sustentação logística do Ponto de Reunião e Irradiação de Desalojados (PRID), que se encontra instalado no concelho da Calheta, assim como um gerador e equipamento de proteção individual do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores.

AA/COA