Fortalecimento da rede de Casas dos Açores é desígnio estratégico do Governo

O Vice-Presidente do Governo Regional dos Açores declarou que a Vice-Presidência do Governo está a “trabalhar afincadamente” para “incentivar a criação de novas Casas dos Açores na América do Norte e do Sul e também na Europa”.

“O fortalecimento da rede mundial das Casas dos Açores é um desígnio estratégico da nossa Região, que o XIII Governo assume por inteiro”, frisou.

Artur Lima falava na sessão de encerramento da XXIII Assembleia Geral do Conselho Mundial das Casas dos Açores (CMCA), que decorreu na ilha de Santa Maria.

O governante começou por reconhecer que este evento permitiu a partilha de experiência entre as Casas dos Açores, valendo a “pena este esforço organizativo da Vice-Presidência do Governo dos Açores”.

“As Casas dos Açores partilharam experiências e expetativas mutuamente enriquecedoras. A própria Região fortaleceu assim a sua identidade global”, considerou.

Aludindo às conclusões da reunião presencial do CMCA, Artur Lima salientou a “admissão formal das Casas dos Açores do Maranhão e da Madeira, que, a partir de hoje, passam a integrar, de pleno direito, este Conselho Mundial”.

O Vice-Presidente do Governo aproveitou a ocasião para “agradecer o trabalho desenvolvido, até agora, pela Casa dos Açores do Norte, na pessoa do seu presidente Ponciano Oliveira”, desejando “merecido sucesso no trabalho a desenvolver, daqui para a frente, pela Casa dos Açores do Winnipeg, na pessoa do seu presente João Paulo Melo”, que assume agora a presidência do CMCA.

Artur Lima deu ainda conta das iniciativas desenvolvidas no âmbito deste evento, nomeadamente o lançamento oficial do “Portal da Açorianidade”, a implementação progressiva do novo projeto “Juntos na Distância” e a entrega simbólica de mais de 300 livros de temática Açoriana que “vão enriquecer e atualizar” as bibliotecas próprias de todas as Casas dos Açores.

“Aproveitámos também a circunstância adequada deste reencontro de representantes institucionais da grande família açoriana para renovarmos os protocolos de cooperação entre o Governo Regional e as Casas dos Açores”, destacou.

“Este novo governo, logo neste seu primeiro ano de mandato, aumentou o valor das transferências financeiras para as Casas dos Açores. Foi a primeira vez que isso aconteceu nos últimos anos”, indicou.

Artur Lima concluiu a sua intervenção, reconhecendo os “variados e sucessivos contributos” das Casas dos Açores para a afirmação da Açorianidade no mundo.

AA/GRA