Gaudêncio propõe revisão das medidas restritivas em Rabo de Peixe

O presidente da Câmara da Ribeira Grande sugeriu ao secretário regional da Saúde e Desporto uma “revisão das medidas restritivas em vigor na vila de Rabo de Peixe, nomeadamente uma relocalização das cercas sanitárias.”

O autarca defendeu a “deslocalização das cercas para um perímetro mais próximo das zonas onde existe maior foco de casos positivos” no decorrer de uma reunião que juntou o presidente da junta de freguesia de Rabo de Peixe, Jaime Vieira, bem como outras instituições diretamente ligadas à saúde e ação social.

Alexandre Gaudêncio é de opinião que a “cerca sanitária deve ser repensada no que concerne aos limites geográficos que abrange, pois se nesta altura toda a vila está fechada, a evolução dos números mostra-nos que tal medida pode ser aliviada de modo a circunscrever ainda mais o efeito da cerca na redução do número de contágios.”

Esta opção visa, também, “permitir que uma grande parte da população residente em Rabo de Peixe e que está, por inerência, condicionada pelas medidas de contenção em vigor, possa ganhar algum alívio e regressar, de forma gradual, à normalidade possível.”

Alexandre Gaudêncio recordou que “estamos a falar do tratamento de uma doença e as pessoas têm que entender que as medidas são ponderadas de acordo com a evolução dos casos”, apelando novamente para que “quem está infetado cumpra com as recomendações da autoridade de saúde, muito em particular com o confinamento.”

AA/CMRG