Grupo de Cantares Tradicionais de Santa Cruz celebra 25 anos de existência com lançamento de livro e concerto

O Grupo de Cantares Tradicionais de Santa Cruz, após ter adiado a celebração devido à pandemia, vai agora comemorar os seus 25 anos com um concerto e o lançamento do livro sobre a história do grupo, da autoria de Júlio Tavares Oliveira.

As bodas de prata do Grupo de Cantares Tradicionais de Santa Cruz (GCTSC) serão assinaladas no dia 29 de outubro, pelas 20h30, na Igreja Matriz de Lagoa, em Santa Cruz, com um momento onde o grupo apresentará o seu variado reportório musical. Antes, pelas 20h15, será apresentado o livro sobre os 25 anos da sua existência.

O GCTSC foi fundado a 26 de dezembro de 1996, surgindo por iniciativa conjunta de Clemente Cabral Raimundo, Maria da Conceição Tavares Martins Ponte, Maria de Lurdes Soares Ventura, Rosa Maria Silva Almeida Borges e Durval Manuel de Sousa Arruda.

A sua criação surgiu a partir de uma iniciativa espontânea deste grupo de santacruzenses, por altura das festividades natalícias. O seu objetivo inicial foi dar um colorido especial ao Natal na Lagoa, promovendo a tradição antiga de desejar boas festas natalícias a amigos e familiares.

A 14 de abril de 2000, deu-se a formalização do grupo, aquando da sua constituição como associação. Em 2009, o Grupo de Cantares de Santa Cruz foi distinguido com uma medalha de mérito, pela Câmara Municipal da Lagoa. No mês de maio do mesmo ano, o grupo lançou o seu primeiro álbum “Ilhas de Encanto”. A 8 de dezembro de 2015, inaugurou a sua sede, no Polivalente em Santa Cruz/Lagoa. Em 2018, foi lançado o segundo álbum do grupo, com o nome «Germinações». O trabalho teve um primeiro lançamento a 19 de maio, no Auditório Carlos do Carmo, na cidade de Lagoa no Algarve, e, depois, a 21 de junho do mesmo ano, no Convento de Santo António, na Lagoa-Açores.

Atualmente, o Grupo de Cantares de Santa Cruz é composto por 40 elementos, tendo como diretor Artístico Álvaro Cabral e presidente Fernando Jorge Moniz.

AA/CML