Ilha Montanha acolhe III Fórum Autonómico

A Vila da Madalena foi a anfitriã do III Fórum Autonómico, que contou com a presença das mais altas figuras do Executivo Regional e inúmeras forças vivas da Ilha Montanha.

Enaltecendo o crescimento “exemplar” do mais jovem Concelho da Ilha, José Manuel Bolieiro destacou a visão estratégica” do Município, que permitiu à Madalena um “desenvolvimento excecional”.

Para o Chefe do Governo, “as potencialidades das novas economias, como as do mar e as do espaço” são fundamentais para a Região, que deve ainda “considerar como relevante a sua posição [relativamente à] transição energética, digital, mobilidade e movimentos migratórios”.

Por sua vez, José António Soares, colocando a tónica nos novos desafios que se afiguram à Autonomia, considerou que “reconhecer as conquistas autonómicas do nosso passado, obriga-nos no momento presente a lançar as bases do futuro”.

“Gostamos do que fomos, mas queremos ser mais do que somos. E por isso, hoje, é tempo de olhar o futuro.”

Tendo como tema central o papel geoestratégico dos Açores no panorama internacional, ao longo do Fórum, Luís Andrade, orador convidado, defendeu que a Região “não perdeu importância, após a Guerra Fria” . Para o professor catedrático da Universidade dos Açores a criação do “Air Center” e do “Centro de Defesa do Atlântico” no arquipélago “corroboram esta tese”.

Assumindo-se como um espaço de reflexão sobre a Autonomia e os desafios da mesma, o III Fórum Autonómico teve lugar na Ilha do Pico, a propósito da visita estatutária do Governo Regional a esta ilha, que culminou no anúncio de obras estruturantes, como a ampliação do Aeroporto do Pico e o avanço da construção da variante à Vila da Madalena.

AA/CMM