Inaugurado caminho de acesso automóvel à Fajã de João Dias em São Jorge

O município de Velas concluiu as obras na Fajã de João Dias, nomeadamente a construção do caminho de acesso automóvel. Tratou-se de uma obra de extrema complexidade, mas que agora permite um acesso mais rápido e facilitado à mesma, especialmente para aqueles que já não o conseguem fazer por via do trilho pedestre, bem como permitirá, em caso de necessidade, mais fácil socorro à população.

Segundo o Presidente do Município, citado em nota de imprensa, a conclusão desta obra é nem mais do que “a concretização de um sonho, de quem hoje está presente, mas também de muitos que já partiram”, tratando-se de um processo que teve mais de 20 anos e cuja obra se desenrolou por três fases nos últimos 14, tendo um custo superior a 800 mil euros.

Além da abertura do caminho de acesso automóvel, esta obra contemplou igualmente a construção de algumas paredes de suporte e proteção da via, construção de valetas e canais de escoamento das águas pluviais, intervenções que visaram criar mais segurança aos seus utilizadores. 

Além do acesso de viaturas, a autarquia realizou outras obras nesta Fajã, nomeadamente a reabilitação de vários espaços públicos, instalações sanitárias, assim como colocação de madeira tratada em algumas zonas de proteção junto à orla costeira.

Esta foi uma obra que permitiu ainda avançar com rede de abastecimento público de água nesta Fajã.

De salientar ainda que foi construído um miradouro sobranceiro à referida Fajã, sita na freguesia dos Rosais, que permite vislumbrar uma panorâmica única, tendo como pano de fundo a Fajã de João Dias e a costa norte da ilha, e que certamente levará à delícia dos residentes e turistas.

Para o Presidente do Município, sendo as Fajãs de São Jorge – Reserva da Biosfera, muito apreciadas, é de todo importante manter estes locais emblemáticos em bom estado de conservação, preservando o ambiente associado às Tradições e Costumes deste Povo com mais de 500 anos de História, lê-se na mesma nota enviada às redações.

Nesse sentido, e aproveitando a presença, na inauguração, do Vice-Presidente do Governo dos Açores, Artur Lima, que presidiu à cerimónia, o edil recordou a necessidade urgente de se avançar com a proteção da orla costeira, lembrando que parte do trilho pedestre dentro da Fajã, já apresenta patologia proveniente da ondulação e erosão marítima.

No âmbito da inauguração foi atribuída a Medalha de Prata do Município a Nelson Nunes, operador de máquinas, pelo decisivo contributo e determinação na concretização da obra, pela sua mestria, mas sobretudo pela complexidade da abertura de uma cesso desta natureza, refere a edilidade jorgense.

Falando à margem desta inauguração, o Vice-Presidente do Governo Regional dos Açores frisou que é com base num “princípio de colaboração participada com o poder local” que o “poder regional poderá valorizar mais e melhor cada parcela do arquipélago, cumprindo na íntegra a máxima do desenvolvimento harmónico”.

Na cerimónia presidida por Artur Lima, este referiu que “num quadro de crescente valorização turística da ilha de São Jorge, o poder local desempenha um papel importantíssimo, dada a sua proximidade e o seu conhecimento das realidades locais”, reconhecendo o “esforço” e o “trabalho coletivo” da Câmara Municipal de Velas “pela dedicação e contributo tidos no desenvolvimento local”. 

Referindo-se à inauguração em causa, o governante considerou que o caminho de acesso à Fajã de João Dias “insere-se numa lógica mais ampla de rejuvenescimento de toda a área envolvente”, disponibilizando-se, assim, “uma zona turística aprazível para todos os visitantes”. 

“São investimentos destes, que servem os turistas, mas também a população local, que dão sentido prático à missão dos municípios”, considerou. 

AA/CMV/GOV