Inaugurado Núcleo Museológico “Rosais, Celeiro da Ilha” em São Jorge

O Município de Velas, dando seguimento ao objetivo de conceber uma Rota Turística, que terá como tema “Vivências da Nossa Terra, e que envolverá as seis freguesias do concelho, inaugurou o Núcleo Museológico “Rosais, Celeiro da Ilha”.

Este Núcleo Museológico, com dependência direta da Casa Museu Cunha da Silveira, está localizado no lugar das Relvas, freguesia dos Rosais, onde outrora funcionou a Escola Primária daquela zona, tendo o edifício sido alvo de requalificação e adaptação, por administração direta e com recursos próprios da autarquia, nomeadamente em termos de mão de obra, por via dos seus colaboradores.

Trata-se de uma infraestrutura que alberga equipamentos cedidos por uma família desta localidade, usados outrora no tratamento dos cereais, no caso em apreço uma antiga Máquina Debulhadora de Cereais, equipamento que foi uma inovação e que veio substituir em grande medida o que até então era feito apenas na Eira com os Bois, no debulho dos cereais, nomeadamente o Trigo. Esta peça ímpar, acompanhada de uma outra denominada Enfardadeira e um Trator, este último após recuperação total pelas mãos do Sr. António Baltazar, estão expostas no antigo Edifício da Escola Primária da Ponta dos Rosais, agora “Rosais, Celeiro da Ilha”, explica uma nota da edilidade.

Falando no âmbito da inauguração deste novo espaço, o Presidente do Município, desde logo, destacou o facto do dia escolhido para a inauguração deste espaço, nomeadamente o Domingo da Trindade, em que se invoca o Espírito Santo, um dia intrinsecamente ligado aos Cereais, por via da produção do pão e do biscoito, neste caso particular o Bolo de Véspera, predominante nesta data celebrativa, e que foi simbolicamente distribuído a todos os participantes na inauguração.

Luís Silveira aproveitou a ocasião para relembrar que o desafio do atual Executivo passa por criar uma rota turística, que seja acessível a todos, passando pela reabilitação de alguns edifícios Municipais, que se encontravam devolutos e que, em simultâneo, permitiu recuperar um espólio que é único, tendo, neste sentido, deixado uma palavra de reconhecimento aos Colaboradores da Casa Museu Cunha da Silveira pelo trabalho realizado neste âmbito.

Depois da Casa Museu Cunha da Silveira e da inauguração deste Núcleo Museológico, o Presidente da Edilidade salientou que a Autarquia avançará em breve com a abertura na Ribeira da Areia do Núcleo Museológico com uma Antiga Queijaria, onde, neste sentido, recordou outras reabilitações já feitas, no caso em apreço da Vigia da Baleia, os antigos Postos de Recolha de Leite, os Moinhos de Vento antigos, entre outros, num investimento que já ronda os 1,5 Milhões de Euros.

No entender do Presidente do Município, Luís Silveira, este é um dos contributos da edilidade em enaltecer e perpetuar, nas gerações futuras, as Tradições e os Costumes da Terra, sendo igualmente um contributo ao setor do turismo, e que mostra a todos quantos escolhem o concelho para o seu destino de férias, um pouco dos mais de 500 anos de História, deixando uma palavra de agradecimento à família, nomeadamente os filhos do Sr. João António Sequeira, pela doação deste importante espólio ligado à exploração dos cereais nos tempos em que Rosais era considerado como o Celeiro da Ilha.

AA/CMV