Lagoa instala desfibrilhadores automáticos externos em espaços municipais

O Município de Lagoa iniciou a instalação de equipamentos de Desfibrilhação Automática Externa no Aquafit Health & Fitness Club, no Campo Municipal João Gualberto Borges Arruda e no Campo Municipal Mestre José Costa Leste. Neste sentido, foi iniciada a formação de Suporte Básico de Vida (SBV) e Desfibrilhação Automática Externa (DAE) aos colaboradores da Unidade Orgânica Desporto, Juventude e Turismo e a membros dos clubes utilizadores das respetivas instalações desportivas e cujo prazo de implementação decorre até ao final do mês de maio.

Esta ação visa dotar os formandos das competências necessárias à utilização dos equipamentos DAE, contribuindo assim para o melhoramento da segurança dos utilizadores das instalações municipais com maior número de utilizadores. Ao todo, no município de Lagoa, serão 18 as pessoas aptas a realizar manobras de Suporte Básico de Vida (SBV), com utilização de um Desfibrilhador Automático Externo (DAE), numa vítima em paragem cardiorrespiratória.

Integrados no Plano Nacional de Desfibrilhação Automática Externa, estes equipamentos, devidamente licenciados e operados por pessoas qualificadas, têm como objetivo garantir o reforço da cadeia de sobrevivência, entendida como o conjunto de ações sequenciais realizadas de forma integrada por diferentes intervenientes, com vista a garantir a máxima probabilidade de sobrevivência a uma vítima de paragem cardiorrespiratória. Este reforço é garantido ao difundir a capacidade de desfibrilhação por não médicos e em programas de DAE implementados em locais de acesso ao público, tornando-a efetivamente mais precoce. a melhoria da sobrevida após paragem cardiorrespiratória de origem cardíaca.

Segundo a Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, apesar de não ser obrigatória a instalação destes equipamentos nos espaços de prática desportiva ou de lazer com lotação inferior a 5.000 pessoas, a responsabilização do município em dotar os seus serviços de maior afluência de todas as condições de segurança e de salvaguarda da saúde justifica, de forma inequívoca, este investimento.

AA/CML