Lara Martinho censura o PSD por se abster na defesa dos Açores e dos Açorianos

A deputado do PS/Açores, Lara Martinho,  lembrou, na Assembleia da República, que a defesa intransigente da saúde e da segurança da população dos Açores, e em particular da ilha Terceira, foi uma das prioridades assumidas pelos deputados eleitos pelo Partido Socialista dos Açores à Assembleia da República, desde o início do seu mandato.

Referindo-se em concreto à proposta apresentada pelos deputados do PS/Açores, de alteração ao Orçamento do Estado para 2021, e que visa a descontaminação da ilha Terceira, a parlamentar socialista recordou que, no seguimento do trabalho já realizado, esta permite não só assegurar a monitorização da água, “como o reforço do subsistema de abastecimento no concelho da Praia da Vitória e o encerramento dos furos de captação de água que se encontram sob monitorização”.

Para a vice-presidente do GPPS, que intervinha no âmbito do debate na especialidade das Grandes Opções do Plano para 2021-2023 e do Orçamento do Estado para 2021, este “é um passo decisivo neste processo”, esperando, nesse sentido, contar com o voto favorável de todas as bancadas.

Lara Martinho manifestou, no entanto, a sua estranheza pelo facto do PSD apresentar apenas uma proposta referente aos Açores, e que visa obrigar o Governo Regional a entregar no Tribunal de Contas, em 30 dias, os contratos referentes às empreitadas decorrentes do furacão Lorenzo, afirmando que os mesmos se ficaram pelos anúncios e notícias das restantes propostas de alteração. “De facto, o exercício da atividade política deve corresponder a uma atitude coerente. Propostas anunciadas nos Açores deviam ser propostas apresentadas na Assembleia. Mas não foi o caso”.

Para a deputada socialista, “abster-se desta participação, foi abster-se de defender os Açorianos e os Açores”, lembrando que os Açorianos quando confiaram o voto aos deputados do PSD foi, “na firme expectativa que os iam defender”.

AA/PS