Limpeza dos fundos da bacia sul do Porto da Horta

A Portos dos Açores, S.A. (PA) promoveu a 26 de fevereiro, uma operação de limpeza de segurança dos fundos de serviço da bacia sul do Porto da Horta, iniciativa que envolveu variadas entidades oficiais e empresas privadas, além de cerca de seis dezenas de voluntários, entre os quais 20 mergulhadores, na generalidade com utilização de garrafas de oxigénio.

Esta ação teve em vista remover dos fundos do Porto da Horta objetos de maior dimensão que os resíduos sólidos que regularmente são alvo de atividades de limpeza em matéria de gestão ambiental, estando agora em vista detritos e equipamentos que dificultam a utilização da área intervencionada como fundeadouro de segurança para embarcações de recreio, sobretudo veleiros que, em grande número, acorrem a esta infraestrutura portuária, desde logo, nos meses de maio a agosto de cada ano.

A operação em questão contou com o envolvimento direto da Direção Regional dos Assuntos do Mar, do Parque Natural do Faial (Vigilantes da Natureza), da Capitania do Porto da Horta e da Polícia Marítima, da Câmara Municipal da Horta, do Clube Naval da Horta, da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Faial e da Escola do Mar dos Açores. Juntaram-se a esta iniciativa, de uma ou outra forma, ainda, o Okeanos, o IMAR, o Observatório do Mar dos Açores, a Azorica – Associação de Defesa do Ambiente, a SeaExpert, a 7 Mares, a Haliotis, o Peter Café Sport, Norberto Diver e Mestre Eduardo Santos (com a embarcação de pesca ‘Tatiana’).

Da atividade levada a cabo, com o suporte de seis embarcações de apoio, resultou a remoção dos fundos que foram ‘varridos’ de um grande número de pneus e diversos materiais metálicos, bem como cabos de amarração e amarras inutilizadas ou desnecessárias, sendo os resíduos recolhidos encaminhados agora para reciclagem, através dos correspondentes serviços da edilidade faialense, depois da sua separação ter sido efetuada no próprio local definido para a correspondente triagem, num trabalho dos voluntários na altura presentes.

A operação em causa foi antecedida, ao longo do mês de fevereiro, de três mergulhos de reconhecimento, feitos sob coordenação da PA e com o apoio e colaboração dos Bombeiros do Faial, durante os quais foram identificadas as zonas de maior incidência da presença de resíduos, que seriam devida e previamente assinalados, para que a limpeza fosse mais eficiente como efetivamente acabou por suceder, permitindo, até, que a mesma se desenvolvesse num tempo total bastante mais curto do que inicialmente previsto.

Esta ação de limpeza dos fundos do Porto da Horta, que implicou ainda a mobilização de meios e equipamentos/máquinas e embarcações da PA, foi, assim, bem-sucedida, cumpriu totalmente os objetivos propostos, constituindo num momento de afirmação da necessidade de se promover a conservação da natureza e garantir a regularidade dos fundos marinhos, fundamentalmente por motivos de segurança, enaltecendo e agradecendo a Portos dos Açores, S.A., a todos os envolvidos a colaboração prestada, em tarefa de inegável cidadania ativa.

AA/PA