Maria José Lemos Duarte, enaltece o contributo da economia social e solidária

A Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada enalteceu o contributo da economia social e solidária para as políticas públicas sociais e reafirmou o compromisso da autarquia de continuar a dialogar e a cooperar com a sociedade civil e os seus diferentes atores para benefício dos munícipes.

Maria José Lemos Duarte falava na sessão de abertura do seminário “Gestão e Avaliação de Impacto Social: desafios, instrumentos e boas práticas”, organizado no âmbito do projeto “Açores com Impacto” e desenvolvido pela Cresaçor em parceria com a Associação Regional para o Desenvolvimento e o Governo Regional dos Açores.

A Presidente e o seu executivo acreditam que “através do contributo de todos promovemos e assegurámos uma intervenção mais próxima, mais inclusiva e geradora de resultados mais efetivos para a sociedade”, numa cooperação que se faz desde o momento em que são identificados os problemas que carecem de resposta pública, “definindo as prioridades de intervenção que devem estar alinhadas e ajustadas às reais necessidades da população, em função dos recursos disponíveis”, passando pela fase de formulação, execução, implementação e avaliação das políticas públicas.
Maria José Lemos Duarte acrescentou que nos tempos de pandemia que assola o mundo, e em que as vulnerabilidades pré-existentes se agudizam e outras emergem, o diálogo com as IPSS e outras entidades do setor da economia social e solidária do concelho está a ser “essencial para garantir que ninguém fica para trás nesta crise”.

Neste contexto, a Câmara Municipal de Ponta Delgada manteve o Programa de Apoio às Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho, sob a forma de transferência de verbas ou outras modalidades, aprovou uma medida excecional de apoio às IPSS, para o desenvolvimento de projetos sociais decorrente da pandemia de Covid-19, e vai agora entrar numa nova fase de colaboração com as IPSS com a criação do Conselho Local de Desenvolvimento e Coesão Social.

“Em Ponta Delgada, o compromisso com a inclusão, a coesão social e o desenvolvimento é levado muito a sério e assim permanecerá”, assegurou a autarca, garantindo que “o bem-estar social da nossa população é transversal a todas as áreas de intervenção da autarquia, porque a capacitação humana, social e económica vai também ser essencial para a recuperação social a partir dos estragos provocados pela pandemia”.

A Presidente enalteceu a iniciativa de promover o seminário “Gestão e Avaliação de Impacto Social: desafios, instrumentos e boas práticas”, na medida em que reforça o compromisso das Cooperativas, Misericórdias, Fundações ou Instituições Particulares de Solidariedade Social de “dar passos mais efetivos e mais determinados para a consolidação de uma cultura de avaliação de impacto social na Economia Social e Solidária”.

AA/CMPD