Migrações e a integração das comunidades em debate nas primeiras confirmações do NOMA Azores

Estão reveladas as primeiras confirmações do NOMA Azores – Festival Internacional de Cinema de Direitos Humanos no programa de curtas-metragens, com caráter extra-competitivo, e no ciclo de conversas que integrará o festival promovido pela Câmara Municipal de Ponta Delgada, de 21 a 31 de julho, no Teatro Micaelense.

“Tahiti” e “La chambre”, de Latifa Said, são os dois filmes internacionais que integram o programa de curtas, a que se associa o português “Novos Vizinhos: Um só Deus”, de Bruno Correia. As três curtas têm em comum o foco na emigração, as condições de vida dos migrantes e as suas relações com as populações dos locais onde estão inseridos.

Depois de um longo percurso como fotojornalista em meios como Télérama, GéoAdo ou The League Against the Cancer, a franco-argelina Latifa Said estreou-se no cinema com Jours intranquilles, curta escrita e realizada pela própria. Com um particular interesse nos Direitos Humanos, a realizadora traz a Ponta Delgada duas obras: “Tahiti” (2018), integralmente rodada em Argel, sobre a vida de um emigrante ilegal dos Camarões, e “La chambre” (2019), um olhar sobre a integração dos emigrantes do Maghreb em França.

No plano nacional, “Novos Vizinhos: Um só Deus”, curta-metragem do açoriano Bruno Correia e estreada na RTP, acompanha o surgimento da primeira mesquita do Atlântico Norte, localizada na baixa de Ponta Delgada – o Museu Hebraico Sahar Hassamaim – Portas do Céu, recuperado pela Câmara Municipal, e um vizinho da mesquita que ousa descobrir as semelhanças entre as crenças espirituais de muçulmanos e cristãos.

No que respeita ao ciclo de conversas do NOMA Azores, marcarão presença no Teatro Micaelense a atriz Ana Lopes, a ativista Carolina Brito e o realizador e produtor Filipe Tavares, respetivamente a 27, 28 e 30 de julho.

O programa final do NOMA Azores – Festival Internacional de Cinema de Direitos Humanos, promovido pela autarquia de Ponta Delgada e produzido pela Associação Cultural Silêncio Sonoro, será anunciado no início do próximo mês de julho.

A apresentação das candidaturas (open call) aos prémios “Competição Internacional para Melhor Longa Metragem”, “Competição Nacional para Melhor Longa Metragem Portuguesa” e “Prémio do Público” terminou a 31 de maio.

AA/CMPD