MiratecArts apresenta um mês de música na Madalena do Pico

A temporada 9 da MiratecArts, com sede na ilha do Pico, está prestes a terminar. Um mês de música é o plano para o concelho sede da associação cultural, Madalena – capital da vinha e do vinho.

“Este concelho da região autónoma dos Açores já é bem conhecido pelo seu néctar de uvas que brotam da pedra basáltica”, diz Terry Costa, o diretor artístico da MiratecArts. 

Artista, ativista, agente cultural ou agitador cultural, como alguns o chamam, Terry Costa fundou a MiratecArts em 2012 para promover os Açores com arte e artistas. “Sou um maestro de artistas e o objetivo é nunca parar; ser o melhor que puder, com o que tenho, para que não possam ignorar. É isso que tento fazer com a programação da MiratecArts, com os investimentos de parceiros estratégicos privados, como a Picowines que nos acompanha desde o início, e ainda o município e governo”, expressa Terry Costa ao apresentar ao público três projetos musicais a partir da MiratecArts Galeria Costa, no passado domingo, 1 de agosto.

“De 3 de setembro a 2 de outubro, estamos planeando mais de 20 eventos para o concelho da Madalena e ainda alguns para o mundo online” nota o diretor artístico.

Balada da Despedida é um projeto especial para comemorar um filho desta ilha, Fernando Machado Soares, a 3 de setembro, dia do seu aniversário. Cordas World Music Festival, mais conhecido localmente por apenas Festival Cordas, é o mais galardoado festival açoriano. Mesmo com as necessidades de ser adaptado para os tempos de pandemia, ainda se consegue dar um cheirinho internacional às audiências locais, enquanto destaca o Brasil, on-line, com programa através das redes sociais da #miratecarts. E, a terminar o plano, há a celebração do Dia da Viola da Terra, que vai até 2 de outubro.

“Em termos de novos projetos musicais, estamos a desenvolver um espetáculo com o jovem Evandro Meneses, que destaca a Viola da Terra e ainda um espetáculo muito picoense, com Laurindo Cardoso e José Fontes, que nos leva numa memória pelas últimas décadas de cordas da Freguesia da Candelária” divulga Terry Costa. 

AA/MA