Museu de Angra dinamiza deslocação a exploração agrícola

A Secretaria Regional da Cultura, da Ciência e Transição Digital, por via da Direção Regional da Cultura (DRC), através do Museu de Angra do Heroísmo (MAH), promove no próximo sábado, dia 26 de fevereiro, pelas 14h00, a deslocação a uma exploração de gado do Ramo Grande, no âmbito da dinamização da exposição de fotografia de Rui Caria “As mulheres da terra”, patente na Carmina – Galeria de Arte Contemporânea Dimas Simas Lopes, até 21 de maio.

A atividade, intitulada “Lavrador por três horas”, decorrerá numa exploração agrícola localizada nas Doze Ribeiras, onde se poderão observar vários exemplares de bovinos da raça de Ramo Grande.

Dedicada a crianças acompanhadas por um ou mais a adultos, a visita está aberta também a interessados de todas as idades. A concentração decorrerá na Carmina – Galeria de Arte Contemporânea Dimas Simas Lopes, devendo os interessados providenciar transporte próprio.

A visita será orientada pelo criador Jorge Nunes, que dará a conhecer a história desta raça bovina autóctone, cuja origem remonta ao povoamento e que é presentemente alvo de um programa de conservação e melhoramento genético.

A participação é gratuita, devendo as inscrições ser feitas através do e-mail museu.angra.agenda@azores.gov.pt ou do número de telefone 295 240 800.

Na exposição “As mulheres da terra”, Rui Caria documenta o trabalho de oito mulheres açorianas, com idades compreendidas entre os 21 e os 80 anos, que labutam nas terras, cuidando dos pastos e dos animais, ajudando a família nesta dura atividade diária, que é uma das principais fontes de rendimento da ilha Terceira.

Na atividade, serão asseguradas as medidas de prevenção sanitária em vigor.

AA/GRA