Nova ‘App Ponta Delgada’ marca viragem na interação digital entre autarquia e munícipes

A Câmara Municipal de Ponta Delgada acaba de lançar uma nova aplicação para smartphones que marca uma viragem na comunicação e interação digital entre a autarquia e os munícipes. A ‘App Ponta Delgada’ já está disponível gratuitamente nos sistemas Android e iOS.

A nova aplicação oferece aos cidadãos o acesso a diferentes funcionalidades, entre as quais o reporte de ocorrências ou problemas que encontrem no concelho, bem como o acompanhamento da sua tramitação nos serviços da autarquia até à sua resolução, numa lógica de transparência na relação entre Município e cidadãos.

“A ‘App Ponta Delgada’ está enquadrada no nosso compromisso de simplificar o acesso dos munícipes à informação sobre o concelho e desburocratizar a resposta dos serviços. Essa interação com os munícipes passa, necessariamente, por tirar partido da tecnologia e do seu potencial e efetivo contributo para a melhoria da vida dos cidadãos”, afirma Maria José Lemos Duarte.

A nova aplicação da autarquia, que está alojada na plataforma Cityfy e que dispõe ainda de funcionalidades como Serviços Online, Proteção Civil, Notícias ou Eventos, surge também no contexto de um compromisso mais alargado que o executivo autárquico está a trabalhar para aprofundar e consolidar Ponta Delgada como smart city.

De resto, já estão em andamento alguns projetos, correspondentes à 1.ª fase do projeto Cidade Inteligente, com é o caso da Monitorização Minibus (Controlo em tempo real da frota de veículos, informação da localização e trajetos, otimização dos recursos e equipamentos); Gestão de Resíduos (Geo-localização de contentores e veículos, medição dos níveis de enchimento das eco-ilhas, otimização de rotas) e Bike Sharing (serviço de mobilidade urbana através da partilha de bicicletas).

Numa segunda fase, pode ainda contemplar outros projetos como a implementação de Contadores de Água Inteligentes, Eficiência Energética dos Edifícios da autarquia, sendo que numa última fase poderá inserir, por exemplo, a Monitorização de Mobilidade, a Monitorização de qualidade (conjunto de dispositivos capazes de medir as características físicas e químicas da água, ETARs, praias, ou outras).

Todas essas fases deverão convergir com a instalação de um Centro de Operação Integrada que permitirá monitorizar e interpretar os dados numa lógica de maior eficiência, responsabilidade e sustentabilidade, tendo sempre no centro de todo o processo os munícipes do concelho de Ponta Delgada.

AA/CMPD