Parlamento aprova iniciativa para apoio urgente às Associações de Bombeiros

Foi aprovada no Parlamento uma proposta do PSD/Açores para que seja atribuído um apoio urgente às associações humanitárias de bombeiros voluntários, visando que as corporações possam fazer face às grandes dificuldades de tesouraria que resultam da pandemia da do contexto de pandemia.

Segundo a resolução, “as corporações de bombeiros açorianas não receberam do governo anterior o apoio de emergência específico, que foi aprovado em plenário em maio de 2020″, e que devia ter “compensado as perdas de rendimentos e as despesas acrescidas que a pandemia provocou”, disse.

O social democrata lembrou que, “já em maio do ano passado as dificuldades das associações eram motivo de grande preocupação, e o prolongamento temporal da pandemia tornou ainda mais urgente e relevante o apoio às corporações e aos bombeiros dos Açores”, avançou.

Carlos Ferreira acrescentou que os constrangimentos financeiros “colocaram várias associações em situação difícil, no âmbito do cumprimento das suas obrigações fiscais, contributivas e salariais, havendo algumas a recorrer à banca para fazer contas caucionadas a fim de pagar vencimentos”.

“Acresce que se verificou uma redução dos serviços prestados nos aeroportos e aeródromos regionais, assim como diminuíram os serviços de transporte não urgente de doentes, tendo havido uma quebra de quase 100% na prestação de serviços variados, como o apoio à segurança de eventos culturais e desportivos. Eram tudo fontes de rendimento para os nossos bombeiros”, frisou.

Assim, tornou-se essencial “a entrada em vigor de medidas de apoio financeiro extraordinário, para comparticipar o pagamento de salários e assegurar a manutenção dos postos de trabalho dos bombeiros voluntários assalariados e outros trabalhadores das associações”, sublinhou Carlos Ferreira.

O deputado do PSD/Açores explicou ainda que as corporações de bombeiros precisam do apoio em causa “para cumprir uma missão que é fundamental para a atividade de proteção civil e para a segurança de todos os açorianos”, concluiu.

AA/PSD