Parque de limitação de avarias da Escola do Mar é “passo significativo” para projetar os Açores

O Presidente do Governo Regional dos Açores considerou que o parque de limitação de avarias da Escola do Mar, inaugurado na ilha do Faial, é um “passo significativo” de potenciação da economia do mar e um elemento de prestígio para a cidade da Horta e toda a região não só em todo o país, mas também além-fronteiras.

“Não estamos a fazer apenas declarações proclamatórias. Estamos a afirmar a capacidade instalada que queremos promover. Desejo e auguro um bom futuro para a Escola do Mar e esta nova valência”, considerou o Presidente do Governo.

A inauguração representa o avançar de um momento “de perspetivas e dificuldades” para um outro de “realização” e de reforço da “capacidade instalada” no que refere à economia do mar.

“Esta é uma oportunidade de dar futuro ao histórico e identidade desta ilha e desta cidade”, prosseguiu o governante, valorizando a presença na cerimónia de vários deputados da Assembleia Legislativa Regional, um elemento de “solidez institucional”.

O espaço inaugurado representa o primeiro centro regional e também nacional de formação para profissionais marítimos, e está localizado no complexo da ex-Estação da Rádio Naval da Horta, na ilha do Faial.

Este centro inovador, que será gerido pela Escola do Mar dos Açores, vai formar e preparar os profissionais marítimos das diversas fileiras associadas à economia azul açoriana, para que possam passar a exercer as suas funções com todos os conhecimentos, qualificações e níveis de segurança.

Num investimento de cerca de 1,5 milhões de euros, o centro vai ter capacidade para 32 formandos em simultâneo, constituindo, um impulso na oferta e qualidade formativa proporcionada pelo Governo Regional, ao responder às necessidades formativas dos profissionais ligados à economia do mar, e aos demais (sub)setores de atividade e serviços prestados na Região Autónoma dos Açores, podendo ainda, vir a formar profissionais provenientes de outras regiões ou do continente.

Apoiado num corpo docente de formadores certificados, a oferta formativa deste novo centro foi delineada com o objetivo primário de satisfazer as necessidades identificadas e não existentes de formação em prevenção e combate a incêndios estruturais em embarcações e navios, extinção de incêndios em hidrocarbonetos, treino de incêndios em espaços confinados, brigada de incêndios, curso de meios de primeira intervenção, curso de salvamento e desencarceramento, intervenção em incidentes biológicos e tamponamento de Fugas para profissionais marítimos, de acordo com a Convenção Internacional STCW (Normas de Formação, de Certificação e de Serviço de Quartos para os Marítimos).

AA/GRA