Plataforma AZoreana – Património Digital Açores já se encontra acessível

A plataforma digital AZoreana, à qual se pode ter acesso através do endereço eletrónico https://azoreana.azores.gov.pt., já se encontra disponível.

A AZoreana – Património Digital Açores é um dos produtos do projeto Autonomia dos Açores Digital (AAD), vertente digital do projeto da Presidência do Governo “Casa da Autonomia”, cofinanciado por fundos europeus no âmbito do PO Açores 2020, através da Direção Regional das Obras Públicas e Comunicações.

Esta plataforma, apresentada em versão experimental, constitui-se como um agregador de conteúdos digitais provenientes de diferentes sistemas de informação. 

O objetivo do lançamento em fase experimental é o de recolher a maior colaboração externa, visto tratar-se de um trabalho em evolução, sujeito a alterações e melhorias, beneficiando do maior número de comentários e contribuições, os quais podem ser enviados através do endereço eletrónico azoreana.info@azores.gov.pt.

Incorpora um potente motor de pesquisa, dando resposta ao objetivo de reunir e tornar acessíveis a qualquer pessoa e em qualquer geografia, através de um único ponto de pesquisa, os recursos digitais de uma multiplicidade parceiros de instituições públicas e privadas, como Arquivos, Bibliotecas e Museus, departamentos da administração regional e local, institutos, fundações ou associações, e todos quantos possam ser detentores de acervos de memória e que os queiram partilhar.

A vertente de digitalização de acervos do património multidimensional açoriano – histórico, cultural, natural – e o desenvolvimento de uma plataforma tecnológica para a gestão integrada da informação, desenvolvida em software livre (open source) e sustentada pelos princípios de interoperabilidade técnica e semântica, dados abertos e escalabilidade, são vetores fortes e interdependentes do projeto Açores Autonomia Digital (AAD).

O acesso alargado de todos os cidadãos às fontes de memória e ao vasto património dos Açores, considerado nas suas múltiplas dimensões, é fator essencial, numa sociedade do conhecimento, para o fortalecimento da identidade açoriana e para o seu reconhecimento externo, que ainda mais instante se torna, como ferramenta de acesso, na crise pandémica que estamos a viver.

Além da AZoreana e do repositório e agregador de objetos digitais sobre o qual assenta, já operam, em fase avançada de produção, na plataforma AAD diferentes soluções informáticas especializadas, criadas pela Estrutura da Casa da Autonomia para a gestão da informação de acervos bibliográficos (Catálogo Coletivo de Bibliotecas, CCB), de acervos arquivísticos (Catálogo Coletivo de Arquivos, CCA) e de acervos móveis e museológicos (Catálogo Coletivo de Museus, CCM).

Após um extenso e complexo processo de migração de dados, estas aplicações já estão em funcionamento em muitos departamentos da administração regional, incluindo, a breve prazo, através de protocolo, na Universidade dos Açores.

Gacs