Ponta Delgada quer envolver a ACAPO na formação de ativos para os serviços de atendimento público municipais

A Câmara Municipal de Ponta Delgada pretende envolver a Delegação dos Açores da ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal nas próximas ações de formação que estará a destinar aos funcionários dos serviços de atendimento público da autarquia, anunciou a Vereadora Cristina Canto Tavares.

A autarca falava na sede da Delegação dos Açores da ACAPO, num dia em que a instituição assinalou o Dia Mundial da Bengala Branca, promovendo uma palestra e um debate que estiveram fundamentalmente dedicados ao tema “Atendimento das pessoas com deficiência visual: Direitos e Deveres.”

Num debate que se abriu ainda a sugestões ao nível do urbanismo por parte dos associados da Delegação dos Açores da ACAPO, Cristina Canto Tavares saudou “o espírito construtivo” de todos os presentes e lembrou a política de mobilidade sustentável e inclusiva que vem progressivamente a ser implementada pelo município, destacando a criação do ‘Balcão da Inclusão’, com inauguração agendada para 2 de dezembro.

“Recordo que retirámos o trânsito automóvel de algumas artérias nucleares do centro histórico ao longo dos últimos meses e mais recentemente inaugurámos o Largo do Aljube, um novo espaço de fruição pública no coração da cidade que, desimpedido do alvoroço dos carros, está já a contribuir para a inclusão e para uma maior ligação de residentes e visitantes com o comércio local”, começou por dizer.

Depois, acrescentou, “indo especificamente ao encontro das necessidades dos portadores de deficiência visual”, a autarquia avançou “com obras de adaptação para garantir o ressalto zero entre passeios e passadeiras e procedeu à instalação de sinais sonoros em semáforos e passadeiras de Ponta Delgada”.

Já sobre o ‘Balcão da Inclusão’, a responsável pelo pelouro da Integração e Inclusão Social explicou tratar-se de “um serviço de atendimento projetado pela Câmara que terá como propósito a partilha da informação e mediação especializada e acessível às pessoas portadoras de deficiência ou doenças incapacitantes”, assim como às suas famílias, organizações e outros que, direta ou indiretamente, intervenham na área da deficiência.

A autarca aproveitou a ocasião para relembrar que, no início deste ano, o portal online da autarquia passou a dispor de ferramentas de acessibilidade digital, designadamente de um avatar de Língua Gestual Portuguesa e de um mecanismo de conversão de texto em voz (Readspeaker).

Num ano em que a Câmara Municipal de Ponta Delgada decidiu reforçar o apoio anual concedido às Instituições Particulares de Solidariedade Social em 20 por cento, a Vereadora Cristina Canto Tavares reiterou a “total disponibilidade da autarquia para continuar a ouvir e a colaborar com os objetivos da ACAPO”.

AA/CMPD