Ponta Delgada transferiu 8 milhões de euros para as 24 freguesias do concelho nos últimos quatro anos

A Câmara Municipal de Ponta Delgada transferiu, nos últimos quatro anos, um total de 8 milhões de euros para as 24 freguesias do concelho, ao abrigo dos Contratos Interadministrativos de Delegação de Competências.

O anúncio foi feito pelo Vice-presidente da autarquia, Pedro Furtado, na cerimónia de inauguração da requalificação do Ramal da Igreja e núcleo histórico, obra camarária no valor de meio milhão de euros, e do pavilhão desportivo da freguesia, num investimento de 149 mil euros, que resultou de uma parceria entre a Câmara Municipal de Ponta Delgada, a ARDE (Associação Regional para o Desenvolvimento), nomeadamente através do apoio do PRORURAL, e o Governo Regional dos Açores.

Pedro Furtado adiantou que, no caso concreto da Candelária, a transferência foi de 218.265, 89 euros, sendo que o total de investimento municipal (incluindo as intervenções dos SMAS) foi  de 1.103.094, 16 euros.

Para Pedro Furtado “só assim conseguimos contribuir para a fixação das população nas suas freguesias”.

“Nunca deixamos de apoiar, equitativamente, as 24  freguesias do nosso concelho, nomeadamente com a descentralização de competências, acompanhada da respetiva transferência de apoios financeiros. Aliás, a Câmara de Ponta Delgada é um modelo para os Açores e até para o território nacional no que respeita à descentralização para as freguesias” – sustentou.

O Vice-presidente da Câmara fez questão de referir que já são cinco os pavilhões cobertos no Concelho de Ponta Delgada,  estando atualmente em fase final o pavilhão da Fajã de Baixo e o Pavilhão Municipal de São Pedro.

O Presidente da Junta de Freguesia da Candelária, João Pereira, agradeceu o empenho da autarquia na concretização “destas duas importantes obras para a freguesia da Candelária”, afirmando que se trata de “um sinal de justiça”.

Com a requalificação do Ramal da Igreja foram criados mais de 40 lugares de estacionamento. Esta intervenção congregou dois importantes requisitos, nomeadamente afirmar a centralidade do espaço envolvente à Igreja das Candeias, através da remodelação e requalificação da praça situada a poente da igreja, assim como das respetivas vias de acesso.

Paralelamente, foi corrigido o traçado do Ramal da Igreja, cujos troços careciam de correção, em particular a inserção a sul com a Estrada Regional, que apresentava pouca visibilidade e uma elevada inclinação.

AA/CMPD