Por uma maior consciência ambiental no desporto automóvel

A segunda edição do Azores E-Rallye, uma prova de regularidade destinada exclusivamente a veículos elétricos e que foi disputada sob a égide da Federação Portuguesa e Automobilismo e Karting (FPAK), sendo uma prova candidata ao Campeonato de Portugal de Novas Energias de 2022, procurou ir mais além no combate às alterações climáticas a que o mundo assiste.
 
A prova, que contou com o apoio do Governo dos Açores através da Direção Regional da Energia, do Grupo EDA e das Câmaras Municipais de Lagoa e da Povoação, desenvolveu ações que, mais uma vez, assentaram na preocupação com a gestão dos resíduos produzidos e com o nosso compromisso em preservar e aumentar o património vegetal dos Açores.
 
As ações de plantação de plantas, em momentos que envolveram os parceiros e os participantes da prova, constituíram a oportunidade em fomentar a conservação da nossa herança e património vegetal, bem como contribuir para o aumento da produção de oxigénio.
 
A gestão de resíduo constituiu o desafio, neste Azores E-Rallye, em recolher a totalidade dos resíduos produzidos, e promover a sua separação e reciclagem, com abrangência a todas as etapas da prova.
 
Para Helena Prisca, responsável pela equipa Azores Rallye Environment, “mais uma vez adotamos o ritmo pela natureza, em que o Azores E-Rallye 2021 pautou pela preservação da mesma e pelo compromisso da nossa responsabilidade sobre o ambiente, enquanto herança comum da humanidade às gerações futuras.”
 
O Azores Rallye Environment tendo por base uma elevada consciência ambiental atuou, durante o evento, em prol da sua responsabilização em reduzir os impactos ambientais.

AA/GDC