Praia da Vitória com regulamento de apoio viver e investir

A Câmara Municipal da Praia da Vitória, ilha Terceira, através do Regulamento de Apoio Viver e Investir na Praia da Vitória, em vigor desde o início do ano, já atribuiu cerca de 50 mil euros em incentivos para a fixação de novos negócios e de novos residentes na cidade. O balanço foi feito pelo presidente da autarquia, Tibério Dinis, no âmbito de uma visita, na manhã de quinta-feira, 24, às obras de requalificação do imóvel que albergará as novas instalações da Panificação Terceirense na Praia da Vitória.

Falando aos jornalistas no final da visita, o autarca sublinhou a adesão a este pacote de incentivos municipais, destacando a dezena de candidaturas já aprovadas.

Tibério Dinis destacou também a majoração que é feita dos apoios concedidos às empresas que enveredarem por uma área onde não haja concorrência, salientando a “diferenciação” feita pelo Município em “matérias concorrenciais”, sem intervir no mercado, sendo este o “ponto de honra desta Câmara Municipal”.

O Regulamento Viver e Investir na Praia da Vitória pode ser consultado na íntegra no sítio do Município da Praia da Vitória, através do link: http://www.cmpv.pt/ficheiros/pdfs/info_regulamentar/3484.pdf, podendo os interessados recolher mais informações ou esclarecer dúvidas no Gabinete da Empresa, localizado na Rua de Jesus.

No âmbito da visita, o presidente da Câmara Municipal ficou a conhecer o investimento em curso que resultará na fixação da Panificação Terceirense na cidade, nomeadamente onde se situava a antiga Cervejaria Topete.
Segundo a empresa, a partir de outubro, os praienses passam a contar com mais uma oferta nas áreas da padaria, pastelaria, cafetaria e gelataria.

De visita às novas instalações deste empreendimento, o Presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, frisou a “oferta diferenciadora” que este investimento veio trazer para a Praia da Vitória, permitindo, simultaneamente, reabilitar um antigo espaço com “uma nova imagem” e conferir uma “nova dinâmica” e “atratividade” à zona de entrada na cidade.

AA/CMPV