Presidente da Assembleia apela à Paz na Ucrânia e na Europa

O Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA) fez “um apelo à Paz na Ucrânia, e na Europa”, condenando uma guerra que não só “tem matado centenas de inocentes”, como tem “atropelado os mais elementares valores que defendemos” e “nos quais alicerçamos a nossa vivência democrática”.

Discursando frente aos Soldados da Paz nas Comemorações do Centenário da Associação de Bombeiros Voluntários de Angra do Heroísmo, que decorreram durante todo o sábado naquela cidade terceirense, o Presidente do Parlamento açoriano deixou uma palavra de solidariedade para o povo da Ucrânia e para os cidadãos daquele país que vivem nos Açores, fazendo questão de a estender a todos os russos opositores ao regime de Putin.

“Para sermos justos nas palavras de condenação e repúdio que endereçamos aos dirigentes russos, temos de excecionar todos os cidadãos russos que também rejeitam esta atuação dos seus governantes. Alguns desses cidadãos russos também vivem nos Açores, e queremos que continuem a sentir-se bem na nossa Terra”, afirmou o Presidente Luís Garcia.

Em dia de festa, o Presidente da ALRAA fez questão também de reconhecer e homenagear todos aqueles que ao longo destes 100 anos “dirigiram e dirigem” a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Angra de Heroísmo e “exerceram as funções de Comando”, bem como os bombeiros que naquela casa “serviram, e servem, todos os dias”. “No fundo, estamos é a assinalar a passagem de um século ao serviço das pessoas. Dos angrenses. Dos terceirenses. Dos açorianos”, sublinhou o Presidente da Assembleia Legislativa dos Açores

Lembrando que a COVID-19 alterou “a vida dos nossos soldados da paz e das nossas associações humanitárias de bombeiros”, o Presidente reconheceu que “as exigências cresceram” e que as fontes de receita “começaram a diminuir”, lembrando que foi isso que levou a Assembleia Legislativa a aprovar recomendações aos Governos, nesta e na anterior legislatura, com vista a “adoção de medidas de apoio às associações de bombeiros” da Região, para “fazer face às contingências resultantes da pandemia”. “Temos de ter um Serviço de Proteção Civil e Associações de Bombeiros bem apetrechados, quer em termos de recursos humanos, quer de equipamentos”, afirmou o Presidente Luís Garcia.

Reconhecendo que já muito foi feito ao longo dos 45 anos de Autonomia, considerou natural que queiramos todos “melhores condições para que os nossos soldados da paz possam exercer a sua missão com mais proteção e segurança”, sobretudo vivendo “nestas ilhas vulcânicas plantadas no meio do oceano, sujeitas tantas adversidades”.

Com os olhos postos no futuro, o Presidente da Assembleia Legislativa dos Açores defendeu ainda a necessidade de se “promover, junto das nossas crianças e jovens, campanhas e medidas de incentivo ao voluntariado nas corporações de bombeiros da Região”.

As crianças são “o futuro das nossas ilhas, e, portanto, também o futuro da nossa capacidade de proteção”, acrescentou o Presidente Luís Garcia.

AA/ALRAA