Programa do Governo acautela constrangimentos da pandemia

A deputada do PSD/Açores Ana Quental considerou que o Programa do Governo “acautela os constrangimentos que a pandemia da Covid-19 acarreta no arquipélago, dando enfase à promoção da saúde e à prevenção da doença”, referiu.

A social democrata lembrou que o novo governo “teve de agir perante um aumento considerável do número de casos de infeção pelo novo coronavírus, logo após a tomada de posse”, sendo que o fez “de forma rápida e determinada, tomando as rédeas da situação e medidas imediatas para fazer frente ao problema”.

Foi o caso “da recente testagem em massa da população da Vila de Rabo de Peixe, com toda a logística envolvente, um bom exemplo de uma atuação assertiva e adequada”, salientou Ana Quental.

Aliás, e no combate à pandemia, “este programa do governo é bem claro naquilo que se pretende, dado o facto da Autoridade de Saúde Regional se tornar independente e ser exercida por um especialista em Saúde Publica, uma mais valia para a tomada de decisão”, adiantou a parlamentar.

Ana Quental saudou a criação da Comissão Especial de Acompanhamento da Luta Contra a Pandemia da Covid-19, uma entidade “que terá um papel preponderante na controlo, monitorização e prevenção da pandemia”.

Segundo Ana Quental, “o novo governo dos Açores evidencia, nas suas propostas, a importância dos cuidados de saúde primários como pilar do sistema de Saúde”, afirmou.

A deputada lembrou ainda “o alargamento do âmbito do “Vale Saúde”, que passará a ter um carácter universal e com um valor atualizado, numa medida que será essencial para a redução das listas de espera para cirurgia nos Açores”.

“A livre escolha, por parte dos utentes, do hospital onde pretendem ser tratados é outra medida que merece destaque no programa do governo, e que pressupõe a existência de uma plataforma informática em sejam disponibilizados e atualizados mensalmente os tempos de espera previstos para primeiras consultas, os exames complementares de diagnóstico e cirurgias”.

“A escassez de recursos humanos nos serviços de saúde não foi esquecida, com o governo a propor incentivos à fixação de profissionais de e da saúde. Assim será, igualmente, com a valorização das carreiras dos profissionais do setor, assente na meritocracia, ou a concessão de oportunidades formativas, havendo igualmente estímulos à fixação de pessoal”, concluiu a deputada do PSD/Açores.

AA/PSD