Proteção Civil dos Açores apela à população para “não relaxar e manter-se atenta” à crise sismovulcânica em São Jorge

O Presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) apelou hoje à população que deverá “manter-se atenta” à crise sismovulcânica na ilha de São Jorge, “não relaxar, ter em atenção as medidas de autoproteção e atuar consoante o que está previsto pelo Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil de Velas”.

Em declaração aos jornalistas, após o briefing diário que reúne várias entidades, Eduardo Faria afirmou que “o dispositivo, que está planeado ser implementado em São Jorge, se encontra praticamente concluído”.

Segundo o responsável pela Proteção Civil nos Açores, que está a acompanhar a situação no terreno, existe atualmente em São Jorge “um reforço de 63 operacionais, entre militares, equipas de saúde e agentes da PSP, e temos mais 60 bombeiros dos corpos de bombeiros da Região prontos para serem deslocados, em caso de necessidade”.

“O dispositivo montado será para manter”, adiantou Eduardo Faria, acrescentando que há “a possibilidade de rotação para que os elementos que se encontram no terreno não sintam desgaste”.

O Presidente do SRPCBA salientou que mantém um “contacto muito próximo com o CIVISA”, reiterando a mensagem que “a população não deve entrar em pânico com informações que não sejam transmitidas pelas entidades oficiais”.

Segundo os mais recentes dados disponibilizados pelo Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), no dia de ontem, 28 de março, foram contabilizados cerca de 1291 eventos. Entre as 00:00 e as 10:00 de hoje foram contabilizados aproximadamente 732 eventos, estando a atividade sísmica estacionária relativamente aos últimos dias, embora com um ligeiro aumento do numero. Todos os sismos registados até ao momento são de baixa magnitude.

Desde o dia 19 de março, até ao momento foram identificados cerca de 209 sismos sentidos pela população. Pelo exposto, o CIVISA encontra-se em alerta V4.

Toda a informação relativa à crise sismovulcância pode ser acompanhada e consultada em http://www.ivar.azores.gov.pt/sjorge/Paginas/default.aspx.

AA/SRPCBA