Proteção Civil organiza exercício Touro 22 em Santa Maria com simulação de meteorologia adversa

O exercício ‘Touro 22’, o maior organizado anualmente pelo Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA), terá lugar este ano, entre os dias 1 e 3 de abril, pela primeira vez na ilha de Santa Maria, com um cenário de meteorologia adversa. O anúncio foi feito pelo Presidente do SRPCBA, Eduardo Faria, durante a apresentação do exercício.

“Nós tentamos diversificar a localização dos exercícios. Temos realizado nas ilhas do Grupo Central, já fizemos emSão Miguel mais do que uma vez e, no Grupo Ocidental, embora seja mais complexo ao nível de logística, pretendemos chegar a estas ilhas. O Touro nunca tínhamos feito em Santa Maria”, explicou Eduardo Faria.

Nesta edição será simulado um cenário de meteorologia adversa, com a emissão de aviso meteorológico de nível vermelho para os parâmetros de precipitação, agitação marítima e vento, com especial incidência na ilha de Santa Maria, tendo por objetivo testara capacidade de resposta e articulação entre os váriosagentes de proteção civil.

Segundo o responsável pelo SRPCBA, a escolha docenário “está relacionada com uma das ameaças a que estamos mais expostos e que podem vir a ser mais extrema”, que terá “uma série de características que tornam o exercício mais complexo, tanto para quem prepara, como para quem executa”.

O exercício decorrerá durante 72 horas, desenvolvendo-se na modalidade LIVEX (Live Exercise), ou seja, com a movimentação no terreno de meios operacionais durante 24 horas e deverá “envolver cerca de 200 participantes” de 24 entidades.

Todos os pedidos serão efetuados como se de situações reais se tratassem, sendo simuladas ocorrências relacionadas com obstruções de vias de acesso, transbordo de ribeiras, falhas nas comunicações fixas e móveis, desaparecidos no mar e em terra, necessidade de evacuações preventivas, entre outros incidentes.

Além dos Corpos de Bombeiros das ilhas Santa Maria e São Miguel (Povoação, Ribeira Grande, Ponta Delgada, Vila Franca do Campo e Nordeste), estarão envolvidas as Direções Regionais da Saúde, Obras Públicas e Transportes Terrestres, do Ambiente e Alterações Climáticas, da Habitação, do Turismo, Assuntos do Mar, Recursos Florestais, assim como o Laboratório Regional de Engenharia Civil, o Instituto de Segurança Social dos Açores, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera e o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores.

O exercício envolverá igualmente a Câmara Municipalda Vila do Porto, através do seu serviço municipal de proteção civil, o Comando Operacional dos Açores, bem como a Polícia de Segurança Pública, a Guarda Nacional Republicana, Cruz Vermelha Portuguesa, Autoridade de Saúde concelhia e a Autoridade Marítima, através da Capitania de Vila do Porto.

AA/GRA