Protocolo de Geminação abre portas a novos projetos culturais, sociais, desportivos, económicos e turísticos

A Câmara Municipal da Praia da Vitória assinou um Protocolo de Geminação com o Município de Penacova, na sequência das ligações que o poeta e escritor praiense Vitorino Nemésio teve com aquele concelho continental enquanto viveu e estudou em Coimbra.

“Este protocolo é uma porta que se abre, uma antecâmara de desenvolvimento de todos os projetos que possam ser, a partir de agora, postos em cima da mesa, seja reforçando o papel e a obra de Vitorino Nemésio, seja sobre outra qualquer dimensão, social, cultural, desportiva, recreativa, económica, turística ou qualquer outro trabalho que possa ser realizado em conjunto e a bem das populações de Penacova e da Praia da Vitória”, afirmou Tibério Dinis.

O Presidente do Município praiense, no dia das comemorações do 40.º aniversário de elevação da Praia da Vitória a Cidade, recebeu, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, uma comitiva de Penacova, liderada pelo Presidente da Autarquia Humberto Oliveira, e subscreveu com o seu congénere este acordo que torna irmãs estas duas cidades portuguesas. Aliás, salientaram os autarcas, este é o primeiro protocolo de geminação que, quer a Praia da Vitória, quer Penacova, assinaram com outros municípios nacionais.

Na génese deste acordo, segundo revelaram, um Moinho de Vento que Vitorino Nemésio detinha no lugar de Portela de Oliveira e que, em 1980, foi doado, pela filha do poeta e escritor praiense, à Câmara Municipal de Penacova, que o transformou e batizou como Museu do Moinho Vitorino Nemésio.

Os autarcas praiense e penacovense defendem que o nascimento e o trabalho feito por Vitorino Nemésio são tão importantes para a Praia da Vitória, como para Penacova, pelo que justificam a geminação entre os dois territórios, que terá sobretudo uma vertente cultural, mas não só, existindo de ambas as partes a intenção de abrir esta parceria a outras áreas.

“Esta geminação com o Município de Penacova foi a única realizada neste mandato autárquico. É o primeiro protocolo de geminação com um outro município nacional, pois as nossas outras cidades irmãs são todas no estrangeiro. Com a pandemia, o conjunto de geminações da Câmara Municipal da Praia da Vitória foi também profundamente afetado, porque criou-se um distanciamento entre os territórios, pelo que, mal tenhamos a normalidade desejável, queremos reativar este conjunto de geminações e voltar a ter estas ligações sociais e estes intercâmbios ativos, para podermos recuperar este conjunto de parcerias e de sinergias que o município tem e quer reafirmar”, finalizou Tibério Dinis.

AA/CMPV