PSD/Açores defende que AMRAA e ANAFRE devem refletir “maioria não socialista” no poder local

O secretário-geral do PSD/Açores afirmou que as próximas direções da Associação de Municípios da Região Autónoma dos Açores (AMRAA) e da delegação regional da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) devem refletir a existência de uma “expressa maioria não socialista” no poder local do arquipélago.

“Face aos resultados eleitorais e num quadro de normalidade democrática, o PSD/Açores entende que as próximas direções da AMRAA e da delegação regional da ANAFRE devem, necessariamente, refletir a existência de uma expressa maioria não socialista no poder local da Região”, disse Luís Pereira, em declarações aos jornalistas, à margem de uma reunião da Comissão Política Regional do partido.

O dirigente social-democrata destacou o “excelente resultado” do PSD/Açores nas eleições autárquicas, bem como “para o projeto político que governa a Região” em coligação com o CDS-PP e PPM, que obteve cerca de 55.000 votos, “mais 2.000 votos que o Partido Socialista”.

“No seguimento da dinâmica de vitória iniciada nas eleições legislativas regionais do ano passado, o PSD aumentou para oito o número de câmaras municipais que lidera nos Açores e para nove o de assembleias municipais”, disse.

Luís Pereira lembrou também que as candidaturas do PSD/Açores, em listas próprias ou em coligação com CDS-PP e PPM, “conquistaram a presidência de 73 juntas de freguesia, ultrapassando o Partido Socialista pela primeira vez em 12 anos”.

“Os resultados das eleições autárquicas não deixam, assim, margem para dúvidas: há uma clara maioria não socialista nos órgãos de poder local dos Açores”, sublinhou.

O secretário-geral do PSD/Açores, em nome da Comissão Política Regional, agradeceu a todos os autarcas do partido que cessaram funções pelo seu “relevantíssimo trabalho ao serviço dos seus concelhos e freguesias, com um cumprimento especial a Carlos Rodrigues, em Vila do Porto, e a Maria José Duarte, em Ponta Delgada”.

“Deixamos ainda uma palavra de valorização do papel democrático de oposição nos concelhos e freguesias em que as candidaturas do PSD não lograram atingir os seus objetivos. Nessas freguesias e concelhos estaremos concentrados, também, na missão democrática de fazer uma oposição construtiva, desempenhando com humildade o papel que nos foi confiado pelas populações”, frisou.

A Comissão Política Regional do PSD/Açores “analisou ainda o calendário eleitoral interno, para a convocação de eleições diretas e do 25.º Congresso Regional”.

AA/PSD