Recolha seletiva cresce 11,6% em 2020 em São Miguel

Até setembro de 2020 foram retomados para reciclagem 3776,15 toneladas de resíduos da ilha de São Miguel. Tal traduz-se num crescimento de 11,6% nos primeiros nove meses do presente ano.

O papel/cartão mantém-se como o material mais valorizado com 1888,74 toneladas recebidas pelas empresas de recicláveis no continente português, seguindose o vidro com 1017,37 toneladas.

Por fim, o plástico e o metal somam 870,4 toneladas. Estes resultados mostram o empenho dos micaelenses no desempenho ambiental da sua ilha, em resposta aos instrumentos disponibilizados pelas suas autarquias em matéria de recolha seletiva de resíduos.

Importa porém, em simultâneo, que a separação dos resíduos em casa seja efetuada da melhor forma possível, de modo a que os materiais cheguem nas melhores condições possíveis ao Centro de Triagem Automatizado do Ecoparque da Ilha de São Miguel e encaminhados para a indústria recicladora.

Recorda a MUSAMI que fazer a separação dos resíduos não só em casa, como no trabalho e inclusivamente na rua. A consciência ambiental individual é essencial para preconizar uma verdadeira economia circular em prol da sustentabilidade. 

AA/Musami